ESCOLHAS E CONSEQUÊNCIAS

 Por Valentin FerreiraFoto Google

Somos frutos de nossas escolhas. Isso é fato. Das escolhas vêm as consequências…

Pablo Neruda, poeta chileno afirmou que “cada um é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das consequências”.

Todos nós já experimentamos momentos críticos em muitas circunstâncias da vida e fomos obrigados a tomar decisões. Decisões que mudaram o rumo da vida. Seja do ponto de vista positivo ou negativo. Que tenham trazido boas ou más consequências.

Num jogo de causa e efeito a melhor decisão é aquela tomada tendo como base boas informações. Ou sobre muitas informações

É comum quando vamos comprar algo de maior valor, como um veículo, pesquisar todo tipo de informação que traga segurança a decisão, a escolha. Se o carro for usado então, maior o cuidado com a busca de referencias que possam garantir a melhor opção.

Assim, informações, escolhas e consequências são o tripé onde nos equilibramos em nosso dia a dia. “Viver é isso aí mesmo, ficar se equilibrando entre escolhas e consequências” escreve Paulo Coelho.

Portanto, informações bem colhidas e avaliadas, é importante condição para a tomada de decisão.

Se as informações, nas suas mais variadas formas e meios são matérias-primas para melhor fundamentar nossas decisões, cabe então perguntar: De onde estamos tirando essas informações? Quais meios e quais conteúdos são priorizados para formar convicção sobre algo que pode mudar nossa vida?

O mundo no qual vivemos, oferece mais do que nunca, os mais diversos meios/canais pelos quais chegam informações. A telefonia digital é um exemplo de como se tornou fácil trazer o mundo à nossa frente, em tempo real, não importando onde poderemos estar.

Através de um pequeno aparelho telefônico, temos à disposição todos os tipos de mídias: Rádios, Jornais, TVs, Redes Sociais, Canais de Internet, tudo à disposição.

E daí?

Estamos numa selva amazônica de comunicação em busca de uma planta que conhecemos pelo nome de senso crítico. E o que é  sento crítico? “Capacidade que um indivíduo tem de criar sua própria opinião, independente do senso comum”, diz o dicionário.

Bingo!  Esse é o desafio que o senso crítico nos coloca para fugir do “efeito manada”

A palavra critica vem do grego que significa enquete, pergunta. Então, diante de tantas informações, torna-se imperioso perguntar sempre. Questionar se tudo aquilo que recebemos de informação, é verdade ou não.Quem é beneficiado ou prejudicado.  Questionar sempre. Questionar é pensar.

Assim,  os questionamentos constituem-se componentes importantes na definição de nossas escolhas.

Nosso modesto propósito neste Blog é contribuir com informações e conteúdos que possam  ajudar no necessário hábito de questionar, pensar, e somente então decidir, escolher.