DIFERENÇA ENTRE SENSO COMUM E SENSO CRÍTICO

 Por Valentin Ferreira

Senso Comum

Senso comum são ideias que se desenvolvem em uma sociedade e faz parte da herança cultural de cada povo. São as tradições, costumes, conceitos, crenças, dogmas, superstições, religiões, gostos, modas, comportamentos e ideias que passam de geração em geração pela própria família ou pela sociedade. As ideias são aceitas pela população como VERDADES, sem QUESTIONAMENTO nem REFLEXÃO sobre os assuntos. Geralmente, essas ideologias são facilmente aceitas por causa da sensação de estarem com razão por fazerem parte da maioria.


(“ – Se a maioria gosta ou faz, eu também vou gostar ou fazer…”). O Senso Comum geralmente está vinculado a grupos de pessoas com baixo grau de instrução ou que se submetem à alienação devido à manipulação pelos meios de comunicação em geral.Porém, não se pode ignorar ou ter pré-conceitos quanto ao Senso Comum, como se ele fosse totalmente errado e promotor de grandes mentiras na sociedade.


Senso Crítico

Senso Crítico NÃO É a capacidade de sair por aí criticando as pessoas, os gostos nem as ideias dos outros. Senso Crítico é o principal fundamento da FILOSOFIA e significa a capacidade de QUESTIONAR e analisar de forma RACIONAL e INTELIGENTE. Através do Senso Crítico, o homem aprende a buscar a VERDADE QUESTIONANDO e REFLETINDO profundamente sobre cada assunto.

A consciência do papel social de cada indivíduo promove a capacidade de PENSAR sobre as VERDADES impostas pela sociedade dominante. Dessa forma, alguém com Senso Crítico não aceita imposições de tradições, costumes, conceitos, crenças, dogmas, superstições, religiões, gostos, modas, comportamentos e ideias sem antes QUESTIONAR.
A capacidade de QUESTIONAR e REFLETIR sobre os assuntos está relacionada com a EDUCAÇÃO recebida por cada indivíduo. Existe uma ideologia dominante (conjunto de crenças, valores e opiniões) veiculada na política, religião, meios de comunicação ou outros grupos, que procura manipular as pessoas para que não questionem; para que aceitem o que lhes for imposto sem reclamar ou INVESTIGAR a VERDADE.

No Senso Crítico as pessoas são mais analíticas, fazem o uso da LÓGICA e raciocina de forma INTELIGENTE para tirar conclusões a respeito de vários assuntos como, por exemplo, as coisas que gostam, as coisas que fazem, os lugares que frequentam, as roupas que usam, as músicas que ouvem, as pessoas com quem convivem, seus costumes, suas religiões, suas ideias, seus esportes que praticam,  os times que torcem, seus partidos políticos, enfim, tudo na nossa vida pode ser questionado. E esses QUESTIONAMENTOS podem ser feitos com várias perguntas, como por exemplo:
Por que eu faço isso?
Isso me ajuda a ser uma pessoa melhor?
Isso faz bem para a sociedade?
Será que isso é VERDADE?
Será que eu realmente gosto disso? Ou será que eu só gosto disso porque a maioria das pessoas gosta?
Isso merece mesmo a minha admiração?
Isso faz algum sentido? Há LÓGICA nisso?
Por que eu escolhi isso?
Será que isso não é perda de tempo?
Será que não há algo que seria melhor para mim ou para a sociedade?

O Senso Crítico tem por base aquilo que é concreto: a análise crítica, a pesquisa, a REFLEXÃO. É muito aproveitável e bom para o indivíduo e para a sociedade. Isso se deve ao fato de que ao utilizar o Senso Crítico o indivíduo passa a PENSAR e REFLETIR. E com isso aprimora suas capacidades intelectuais. Muitas vezes a maioria das pessoas deixa de solucionar problemas de maneira coerente por não parar para REFLETIR e estudar a melhor maneira de resolvê-los.

É preciso perguntar sempre. Perguntar a si mesmo se o que temos ao nosso dispor é realmente bom para nós, se é possível melhorar, se é VERDADE. Nunca devemos aceitar as coisas sem QUESTIONAR, pois QUESTIONAR é PENSAR. E PENSAR é Humano.

Fonte: LiraJornalista.com.br