DINHEIRO E QI. OS EFEITOS DA POBREZA NO CÉREBRO DAS CRIANÇAS

Postado por Valentin Ferreira

Estudo evidencia a possível associação entre renda familiar e anatomia do cérebro, bem como entre renda e desenvolvimento das capacidades cerebrais: uma advertência a mais para a melhora da alimentação, do papel da escola e das condições gerais de vida para todas as crianças.

“A imensa maioria das crianças que não tiveram uma alimentação adequada durante os dois primeiros anos de vida, nunca terão, ao longo das suas vidas, o mesmo potencial de capacidade cognitiva daquelas outras que foram nutridas de forma adequada”, disse-me o eminente pediatra Pierre Royer, então presidente do Centro Internacional da Infância, na França. Corria o ano de 1969, eu era um jovem jornalista e acabara de ser admitido como reporter no bureau da revista Manchete, em Paris. Aquela, com Pierre Royer, era a minha primeira entrevista: “Sabemos disso, e por essas razões lutamos tanto para que mudem as condições de desigualdade social nos países do Terceiro Mundo, pois sabemos que a médio prazo essa situação criará um imenso abismo cognitivo entre os jovens dos países desenvolvidos e os demais”. Suas palavras nunca mais saíram da minha cabeça de brasileiro: Compreendi que muito, muito cedo nossas estruturas neuronais estão consolidadas, e que uma mente mal formada logo nos primeiros anos de vida da criança, por simples carência alimentar, tenderá a fazer com que ela passe o resto da vida em situação de inferioridade intelectual em relação aos mais favorecidos pela sorte. Continue lendo “DINHEIRO E QI. OS EFEITOS DA POBREZA NO CÉREBRO DAS CRIANÇAS”

“HOPPE VALLEY”: ONDE AS MULHERES FAZEM A DIFERENÇA

Postado por Valentin Ferreiraimagem:Hallmark Channel

 “Quando chama  o coração” When Calls The Heart , série  produzida pela Hallmark Channel lançada em 2013  com 4 temporadas exibidas pela Netflix,  é  uma história é baseada no livro de mesmo nome de Janette Oke, e tem um filme que precede a série, mas não tem relação com esta. A quinta temporada tem estréia prevista para fevereiro próximo.
Valores como  Solidariedade, Gentileza, Comprometimento com a Comunidade são as bases que entrelaçam as vidas daquelas pessoas.
A série conta a história de Elizabeth Thatcher (Erin Krakon) uma professora vinda de família rica que se muda para a pequena cidade de Coal Valley, depois Hoppe Valley na fronteira do Canadá, ao receber uma proposta de trabalho. A moça é abrigada por Abigail Stanton (Lori Loughin), umas das viúvas da cidade após o acidente que ocorreu na minha e matou 47 homens. Além delas temos também o Delegado Jack Thorton (Daniel Lissing) que foi mandado para a cidade a pedido do pai de Elizabeth, o que não o deixou muito feliz. Continue lendo ““HOPPE VALLEY”: ONDE AS MULHERES FAZEM A DIFERENÇA”

SOMOS O QUE FAZEMOS, NÃO O QUE DIZEMOS

Postado por Valentin FerreiraMulher com dois rostos

Por  A amenteemaravilhosa

Pensar que suas crenças e seus valores o definem é algo bom se seus atos vão pelo mesmo caminho. Porém, em certas ocasiões suas palavras e atos tomam direções diferentes, e tudo isso acaba ficando só nas boas intenções. Nós somos o que fazemos, e não o que dizemos. Pense nisso.

Não adianta nada se vangloriar pelo fato de ser uma boa pessoa, se depois não ajudo os outros. Não importa o quão inteligente alguém afirma ser, se depois não faz nada criativo. Gabar-se daquilo que acreditamos ser é muito fácil, o difícil é tornar isso realidade. A pergunta indispensável é: por que fazemos isso? Qual o motivo por trás daquilo que afirmamos, porém não demonstramos?

Continue lendo “SOMOS O QUE FAZEMOS, NÃO O QUE DIZEMOS”

“MÍDIAS SOCIAIS FAVORECERAM A IMBECILIDADE”, diz em entrevista Mário Sergio Cortella

Postado por Valentin FerreiraCortella.jpgImagem:Wikipedia/CPFL Cultura/T.Ferro

Cortella: ‘Para quem está com o martelo na mão, tudo é prego’

Por Deutsche Welle —Via Carta Capital / Renata Martins
Cortella comenta a cultura do ódio que se disseminou pelo país: na internet todos têm uma opinião, mas poucos têm fundamentos para ancorá-la.

A instantaneidade e conectividade das mídias sociais fomentam um ambiente hostil em que todos têm “alguma opinião sobre algo, mas poucos têm fundamentos refletidos e ponderados para iluminar as opiniões”, diz o filósofo e professor universitário Mario Sergio Cortella, em entrevista à DW Brasil.

Cortella é uma figura influente na sociedade brasileira como palestrante, debatedor e comentarista de rádio. Com mais de um milhão de livros vendidos entre seus 33 títulos lançados, Cortella traduz à linguagem coloquial e adapta à realidade atual do Brasil complexos temas filosóficos, existenciais e políticos como “se você não existisse, que falta faria?” ou “o caos político brasileiro”. Nesta entrevista, ele analisa como a cultura do ódio é alimentada por “analfabetos políticos”.

Abaixo a Entrevista concedida à Deutsche Welle

Continue lendo ““MÍDIAS SOCIAIS FAVORECERAM A IMBECILIDADE”, diz em entrevista Mário Sergio Cortella”

COMBATI O BOM COMBATE

Postado por Valentin Ferreira

Nesse desenvolvimento, pessoal e profissional, o foco é a troca de conhecimento.

Nesse desenvolvimento, pessoal e profissional, o foco é a troca de conhecimento. (Reprodução)

Por Isabel Camargo Guedes(*) do Domtotal

Dezembro é um mês que causa significativa reflexão na maioria das pessoas em razão da representatividade quanto ao encerramento de ciclo. O ano se finda, e com ele coloca-se na balança as realizações do que fora vivido, mas principalmente são estabelecidas as proposições para o novo ano, o que traz esperança e desenho de planos originais. Metas são estabelecidas.

E o Natal? Ah…o Natal é tempo de prosperidade, fraternidade e caridade, é o momento de espalhar amor, de renascimento. Continue lendo “COMBATI O BOM COMBATE”

SEBASTIÃO SALGADO VIRA IMORTAL DAS ARTES NA FRANÇA

Postado por Valentin FerreiramediaSebastião Salgado faz discurso de posse Academia de Belas Artes, em Paris (6/12/17).Foto:Patricia Moribe
Por Patricia Moribe /Do Vozes do Mundo

O fotógrafo franco-brasileiro Sebastião Salgado foi empossado nesta quarta-feira (6), como o mais novo integrante da Academia de Belas Artes da França, em cerimônia oficial com direito a fardão, espada e muita pompa.

“Estar aqui, neste local emblemático da cultura francesa, é para mim uma grande emoção. Nasci no Brasil. Tenho orgulho de minha origem. Eu as reivindico”, disse o fotógrafo em seu discurso de agradecimento na capela da Escola Nacional Superior de Belas Artes, à beira do rio Sena, em presença de outros acadêmicos, amigos e personalidades do mundo cultural francês.

Leia matéria: .rfi.fr/vozes do mundo