POR QUE HOJE A REVOLUÇÃO NÃO É POSSÍVEL?

Postado por Valentin Ferreira

Por Byung-Chul-Han (*) / no El País Brasil

Para decifrar a alta estabilidade do sistema de dominação liberal é preciso entender como os atuais mecanismos de poder funcionam. O comunismo como mercadoria é o fim da revolução

Quando debati com Antonio Negri, um ano atrás, no Berliner Schaubühne, ocorreu um embate entre duas críticas do capitalismo. Negri estava entusiasmado com a ideia da resistência global ao império, ao sistema de dominação neoliberal. Ele se apresentou como revolucionário comunista e se autodenominava professor cético. Clamava com ênfase à multidão, à massa interconectada de protesto e revolução, a quem confiava a tarefa de derrotar o império. A posição do comunista revolucionário me pareceu muito ingênua e fora da realidade. Por isso tentei explicar para Negri por que as revoluções já não são mais possíveis.

Por que o regime de dominação neoliberal é tão estável? Por que há tão pouca resistência? Por que toda resistência se desvanece tão rápido? Por que a revolução já não é mais possível apesar do crescente abismo entre ricos e pobres? Para explicar isso é necessária uma compreensão adequada de como funcionam hoje o poder e a dominação. Continue lendo “POR QUE HOJE A REVOLUÇÃO NÃO É POSSÍVEL?”

“HOJE O INDIVÍDUO SE EXPLORA E ACREDITA QUE ISSO É REALIZAÇÃO”, Explica Byung, filósofo sul-coreano.

Postado por Valentin Ferreira

O filósofo Byung-Chul Han em Barcelona MASSIMILIANO MINOCRI EL PAÍS

 O filósofo sul-coreano Byung-Chul Han, um destacado dissecador da sociedade do hiperconsumismo, fala sobre suas críticas ao “inferno do igual”

PorCarles Geli / El Pais

As Torres Gêmeas, edifícios idênticos que se refletem mutuamente, um sistema fechado em si mesmo, impondo o igual e excluindo o diferente e que foram alvo de um ataque que abriu um buraco no sistema global do igual. Ou as pessoas praticando binge watching (maratonas de séries), visualizando continuamente só aquilo de que gostam: mais uma vez, multiplicando o igual, nunca o diferente ou o outro… São duas das poderosas imagens utilizadas pelo filósofo sul coreano Byung-Chul Han (Seul, 1959), um dos mais reconhecidos dissecadores dos males que acometem a sociedade hiperconsumista e neoliberal depois da queda do Muro de Berlim. Livros como A Sociedade do CansaçoPsicopolítica e A Expulsão do Diferente reúnem seu denso discurso intelectual, que ele desenvolve sempre em rede: conecta tudo, como faz com suas mãos muito abertas, de dedos longos que se juntam enquanto ajeita um curto rabo de cavalo.

Continue lendo ““HOJE O INDIVÍDUO SE EXPLORA E ACREDITA QUE ISSO É REALIZAÇÃO”, Explica Byung, filósofo sul-coreano.”

LUTHER-KING, O DIREITO DE SONHAR

Postado por Valentin FerreiraNa terceira segunda-feira de janeiro, festeja-se o aniversário do nascimento do pastor Martin-Luther King. (Reprodução/ Pixabay)

Por Marcelo Barros / Dom Total (*)

Nos Estados Unidos, essa semana começa com um feriado. A cada ano, na terceira segunda-feira de janeiro, festeja-se o aniversário do nascimento do pastor Martin-Luther King (29/ 01/ 1929). É um dia consagrado à celebração da igualdade racial e da liberdade cidadã. Nesse ano, no qual comemoramos 50 anos do assassinato de Luther King, (04 de abril de 1968), é importante rever o quanto avançamos no caminho da justiça e da liberdade e que novos desafios se apresentam para vivermos, hoje, a herança desse mártir da paz.

Vivemos em um país no qual todas as pesquisas revelam o recrudescimento do racismo e da discriminação de classes. Aqui no Brasil, não temos, como nos Estados Unidos, Igrejas que se dizem cristãs e ainda estão divididas, entre “Igrejas de brancos” e “Igrejas de negros”. No entanto, a segregação social e racial penetra também nas Igrejas. No Brasil, há grupos que se consideram cristãos e condenam como idolátricos e demoníacos cultos afrodescendentes. Julgam sem conhecer e, a partir de uma leitura superficial e descontextualizada de alguns textos bíblicos, os condenam. Dão, assim, um péssimo testemunho sobre Jesus, exclusivista, desrespeitador das outras culturas e cruel com os pobres.

Continue lendo “LUTHER-KING, O DIREITO DE SONHAR”

VIVER É CORRER RISCOS. 2018 É MAIS UMA OPORTUNIDADE! QUE TAL?

Por Valentin Ferreira

No ano 4 a.C. nasceu Lúcio Aneu Sêneca. Um dos mais célebres advogados, escritores e intelectuais do Império Romano. Sua obra literária e filosófica, tida como modelo do pensador estoico durante o Renascimento, inspirou o desenvolvimento da  dramaturgia europeia renascentista.

Abaixo  destaco alguns dos “conselhos” do filósofo, que apesar do tempo, conserva  a essência do verdadeiro sentido da vida.

Rir é correr risco de parecer tolo.
Chorar é correr o risco de parecer sentimental.
Estender a mão é correr o risco de se envolver.
Expor seus sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu.
Defender seus sonhos e idéias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas.
Amar é correr o risco de não ser correspondido.
Viver é correr o risco de morrer.
Confiar é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de fracassar.
Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é não arriscar nada.
Há pessoas que não correm nenhum risco, não fazem nada, não têm nada e não são nada.
Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas elas não conseguem nada, não sentem nada, não mudam, não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade.
Somente a pessoa que corre riscos é livre!”

(Destaques em negrito: do blog)

Com informaçõesWikipedia

 

 

PERSEVERANÇA: A INSPIRADORA LENDA DO MENINO E A ESTRELA DO MAR

Postado por Valentin FerreiraA inspiradora lenda do menino e a estrela do mar

São muitas as pesquisas nas quais tentaram estabelecer qual é a característica comum aos grandes homens e mulheres que inspiraram a humanidade. Tudo parece indicar que a virtude mais decisiva é a perseverança. Muitas das grandes conquistas são uma inspiradora lição de tenacidade e luta contra as adversidades.

A perseverança é uma virtude complexa, quase um dom. Quando é verdadeira, alimenta a tenacidade e a vontade frente às dificuldades e aos obstáculos. Para conseguir manter essa vontade férrea frente às adversidades, é necessário saber o que se quer, aonde se quer chegar e por quê. Normalmente, isso é o resultado de um processo de reflexão e formação de caráter.

-Cristina Trivulzio di Belgioioso- Continue lendo “PERSEVERANÇA: A INSPIRADORA LENDA DO MENINO E A ESTRELA DO MAR”