ENCRUZILHADAS DA VIDA: SABER ENCARAR AS MUDANÇAS

Postado por Valentin Ferreira

Momentos de transição são inevitáveis. Alguns são anunciados (um nascimento, uma rescisão de contrato de trabalho). Outros chegam de modo inesperado (uma doença, um encontro romântico). Às vezes, as mudanças nos desviam brutalmente do caminho que estávamos seguindo. Elas nos desestabilizam e nos mergulham na desorientação psíquica. Mas uma coisa é certa: É ao largar o que é antigo que finalmente poderemos receber o novo.

Por Pascale Senk – Le Figaro Santé / do Blog Luispellegrini.

Com a evolução da sociedade, as mudanças de trajetória são cada vez mais frequentes. É o que constata a psicanalista e coach Luce Janin-Devillars, autora de «Estar melhor no trabalho» (Editora Michel Lafont). «Hoje, os conceitos de sustentabilidade emocional, familiar ou profissional não existem mais. Ao casar, muitos casais sabem que provavelmente irão se divorciar, ela observa. Devemos estar prontos para viver muitas vidas em uma única existência!» Continue lendo “ENCRUZILHADAS DA VIDA: SABER ENCARAR AS MUDANÇAS”

“HOJE O INDIVÍDUO SE EXPLORA E ACREDITA QUE ISSO É REALIZAÇÃO”, Explica Byung, filósofo sul-coreano.

Postado por Valentin Ferreira

O filósofo Byung-Chul Han em Barcelona MASSIMILIANO MINOCRI EL PAÍS

 O filósofo sul-coreano Byung-Chul Han, um destacado dissecador da sociedade do hiperconsumismo, fala sobre suas críticas ao “inferno do igual”

PorCarles Geli / El Pais

As Torres Gêmeas, edifícios idênticos que se refletem mutuamente, um sistema fechado em si mesmo, impondo o igual e excluindo o diferente e que foram alvo de um ataque que abriu um buraco no sistema global do igual. Ou as pessoas praticando binge watching (maratonas de séries), visualizando continuamente só aquilo de que gostam: mais uma vez, multiplicando o igual, nunca o diferente ou o outro… São duas das poderosas imagens utilizadas pelo filósofo sul coreano Byung-Chul Han (Seul, 1959), um dos mais reconhecidos dissecadores dos males que acometem a sociedade hiperconsumista e neoliberal depois da queda do Muro de Berlim. Livros como A Sociedade do CansaçoPsicopolítica e A Expulsão do Diferente reúnem seu denso discurso intelectual, que ele desenvolve sempre em rede: conecta tudo, como faz com suas mãos muito abertas, de dedos longos que se juntam enquanto ajeita um curto rabo de cavalo.

Continue lendo ““HOJE O INDIVÍDUO SE EXPLORA E ACREDITA QUE ISSO É REALIZAÇÃO”, Explica Byung, filósofo sul-coreano.”

A “TELINHA” ESTÁ DEIXANDO AS PESSOAS MENOS FELIZES

Postado por Valentin Ferreira                      FOTO: SUZANNE PLUNKETT /REUTERSPESQUISA MOSTROU QUE ADOLESCENTES E ADULTOS ESTÃO MENOS FELIZES

Por Nexojornal./ ARTIGO ORIGINAL What might explain the unhappiness epidemic? The Conversation 22 de janeiro de 2018 Autoria: Jean Twenge Tradução: Camilo Rocha

O QUE PODE EXPLICAR A EPIDEMIA DE INFELICIDADE?

Todos gostaríamos de ser um pouco mais felizes. O problema é que muito do que determina a felicidade está fora do nosso controle. Alguns de nós somos geneticamente predispostos a ver o mundo através de lentes cor de rosa, enquanto outros têm uma perspectiva geralmente negativa. Coisas ruins podem acontecer, para nós e no mundo. As pessoas podem ser cruéis, e trabalhos podem ser tediosos.

Mas temos algum controle sobre como gastamos nosso tempo de lazer. É uma razão pela qual vale perguntar quais atividades de lazer estão ligadas à felicidade e quais não estão.

Em uma nova pesquisa feita com um milhão de adolescentes americanos, eu e meus colegas examinamos como adolescentes estavam gastando seu tempo livre e quais atividades eram correlacionadas com felicidade e quais não eram.

Link para ler  matéria completa: Nexojornal.

ALGORITMOS QUE PODEM ESTAR TOMANDO DECISÕES SOBRE SUA VIDA – SEM VOCÊ SABER

Postado por Valentin Ferreira

Algoritmos já estão presentes em diversas áreas de sua vida – Imagem Getty

Um vídeo que mostra o médico David Dao sendo removido de um voo da United Airlines em um aeroporto de Chicago, nos Estados Unidos, viralizou em abril passado.

O episódio gerou prejuízos à imagem da empresa americana, cuja tripulação queria que Dao cedesse seu lugar a um funcionário para que ele fosse ao destino do voo, Louisville, para render a equipe local. Mas quase nenhuma das críticas tratou de um elemento crucial do ocorrido: a necessidade de retirar o médico do voo foi decidida por uma máquina, mais especificamente por um programa de computador.

É exemplo clássico de como esses programas, conhecidos como algoritmos, estão tomando decisões que afetam nossas vidas, muitas vezes sem que a gente sequer saiba disso. Continue lendo “ALGORITMOS QUE PODEM ESTAR TOMANDO DECISÕES SOBRE SUA VIDA – SEM VOCÊ SABER”

FARTOS DO TINDER: A SOLIDÃO ESTÁ VIRANDO O GRANDE NEGÓCIO DO SÉCULO XXI

Postado por Valentin FerreiraGeorgina Campbell e Joe Cole em ‘Hang the DJ’, episódio de ‘Black Mirror’.

Agências ressurgem como uma alternativa eficaz e profissional na busca de um par para os decepcionados com os sites de encontros

Por Rita Abundancia / do El País

Sem dúvida, a solidão será o grande negócio do século XXI. Há alguns meses lia uma reportagem em uma revista norte-americana que dizia que nos EUA já há pessoas que, por dinheiro, passeiam com outras do mesmo modo que levam os cachorros de outras para dar uma volta, as que não têm tempo para fazer isso. Nesse caso, os clientes pagam para ter uma pessoa com quem conversar por algum tempo, realizar alguma atividade ou tomar um café.

Mas se as relações pessoais estão complicadas na era das comunicações, as amorosas estão ainda mais. As redes sociais que prometiam conectar as pessoas acabaram por isolá-las, e os sites de encontros que se vislumbravam como eficientes e rápidos arranjadores virtuais de um par transformaram o divertido flerte em uma tarefa mais típica de agência. Registrar-se, preencher formulários, responder a e-mails e passar horas e horas diante de uma tela antes de chegar ao difícil, e já pouco comum, exercício do cara a cara e traduzir o relacionamento digital para o mundo real. Algo que costuma desapontar.

Leia Matéria Completa: Aqui