POR QUE HOJE A REVOLUÇÃO NÃO É POSSÍVEL?

Postado por Valentin Ferreira

Por Byung-Chul-Han (*) / no El País Brasil

Para decifrar a alta estabilidade do sistema de dominação liberal é preciso entender como os atuais mecanismos de poder funcionam. O comunismo como mercadoria é o fim da revolução

Quando debati com Antonio Negri, um ano atrás, no Berliner Schaubühne, ocorreu um embate entre duas críticas do capitalismo. Negri estava entusiasmado com a ideia da resistência global ao império, ao sistema de dominação neoliberal. Ele se apresentou como revolucionário comunista e se autodenominava professor cético. Clamava com ênfase à multidão, à massa interconectada de protesto e revolução, a quem confiava a tarefa de derrotar o império. A posição do comunista revolucionário me pareceu muito ingênua e fora da realidade. Por isso tentei explicar para Negri por que as revoluções já não são mais possíveis.

Por que o regime de dominação neoliberal é tão estável? Por que há tão pouca resistência? Por que toda resistência se desvanece tão rápido? Por que a revolução já não é mais possível apesar do crescente abismo entre ricos e pobres? Para explicar isso é necessária uma compreensão adequada de como funcionam hoje o poder e a dominação. Continue lendo “POR QUE HOJE A REVOLUÇÃO NÃO É POSSÍVEL?”

OS “DE ESQUERDA” SERIAM MAIS INTELIGENTES, AFIRMA ESTUDO

Postado por Valentin Ferreira / do Sul21 /Milton Ribeiroesq dir

As pessoas que apoiam ideologias políticas de direita tendem a ser menos inteligentes do que as pessoas que apoiam ideologias de esquerda…

Bem, digamos que o estudo, feito pela Universidade de Ontario, no Canadá, é muito provocativo.

pesquisa chegou à conclusão de que pessoas menos inteligentes são mais conservadoras, preconceituosas e racistas. De mesma forma, também revela que crianças com baixo QI estarão mais dispostas a tomarem posições preconceituosas quando se tornarem adultas. A pesquisa foi publicada na revista Psychological Science.

A descoberta aponta que as pessoas com menos inteligência orbitariam em torno de ideologias socialmente conservadoras, resistentes à mudança, o que gera preconceitos e resistências. As ideologias conservadoras ofereceriam estrutura e ordem, o que dá um certo conforto para entender um mundo incompreensível.

“Infelizmente, parece que é assim”, disse Gordon Hodson, pesquisador chefe do estudo, ao site Live Science.

Ele salientou ainda que, apesar da conclusão, o resultado não significa que todos os liberais esquerdistas sejam brilhantes e nem que todos os conservadores são estúpidos. A pesquisa é um estudo de médias de grandes grupos, sublinhou Hodson.

Este último parágrafo é fundamental, não? Vemos cada coisa no Brasil… Uma esquerda sem programa assiste uma direita toda pimpona. Bem, e burra. Porém, como temos muita gente de direita que se diz de esquerda, daremos respaldo ao estudo.

Fonte:http://miltonribeiro.sul21.com.br/2017/08/01/os-de-esquerda-seriam-mais-inteligentes-afirma-estudo/

DATAFOLHA MOSTRA PREFERÊNCIA PELAS IDEIAS DE ESQUERDA

Por Valentin Ferreira /Na Revista Fórum

Pela pesquisa Datafolha feita entre 21 e 23 de junho, as ideias atribuídas à esquerda ou centro-esquerda tiveram crescimento na preferência da população, com 41%, contra 35% apurados em setembro de 2014. As ideias de direita e centro-direita ficaram com 40% do total, antes eram 45%. O centro manteve-se com 20%. Mostrando uma grande divisão do país.

Segundo o instituto, subiu, por exemplo, de 58% para 77% a parcela que acredita que a pobreza está relacionada à falta de oportunidades iguais para todos. Já a que crê que a pobreza é fruto da preguiça para trabalhar caiu de 37% para 21%. A “tolerância à homossexualidade” também subiu de 64% para 74%, a aceitação de migrantes pobres, de 63% para 70% e a rejeição à pena de morte, de 52% para 55%.

Continue lendo “DATAFOLHA MOSTRA PREFERÊNCIA PELAS IDEIAS DE ESQUERDA”

“GLOBO É O PRINCIPAL AGENTE DA IMBECILIZAÇÃO DA SOCIEDADE”, DIZ PROFESSOR

Por Valentin Ferreira / Via Tudo em Cima

Por Igor Fuser*, no Diário Liberdade

A Globo esteve ao lado de todos os governos de direita, desde o regime militar – no qual se transformou no gigante que é hoje – até Fernando Henrique Cardoso. Serviu caninamente à ditadura, demonizando as forças de esquerda e endossando o discurso ufanista do tipo “Brasil Ame-o ou Deixe-o” e as versões sabidamente falsas sobre a morte de combatentes da resistência assassinados na tortura e apresentados como caídos em tiroteios. Mais tarde, após o fim da ditadura, alinhou-se no apoio à implantação do neoliberalismo, apresentado como a única forma possível de organizar a economia e a sociedade.