BRASIL QUER CENSURAR A INTERNET, DIZ GREENWALD

Postado por Valentin Ferreira / do Brasil 247

Matéria do portal The Intercept, do jornalista Glenn Greenwald, aponta que os projetos para combater as notícias falsas na internet, as chamadas fake news, ocultam uma tentativa de censura com poder para atingir “postagens em mídias sociais e também sites inteiramente dedicados a tratar de política”; “Que se esteja agora considerando ressuscitar essa lei de censura do período ditatorial para regular e censurar a expressão política contemporânea na internet, em nome do combate às “fake news”, é profundamente simbólico do caráter tirânico e perigoso das investidas do governo nesse sentido”, observa a reportagem

ELEITOR COMEÇA A TER MEDO DE COMPARTILHAR NOTÍCIAS FALSAS E PASSAR VERGONHA

Postado por Valentin Ferreira 

Por Leonardo Sakamoto/ Em seu Blog

Uma pesquisa qualitativa conduzida pela Idea Big Data, com pessoas de 30 a 50 anos das classes C e D, mostrou que eleitores começam se preocupar com o compartilhamento de informação que se revele falsa. De acordo com o diretor da instituição, em entrevista ao jornal Valor Econômico, é a primeira vez que esse comportamento aparece em pesquisa.

Passar adiante informação errada foi motivo de vergonha entre familiares ou de amigos. Nos grupos focais, houve relatos de pessoas que levaram bronca por conta disso. Ou que começaram a checar em veículos de comunicação tradicionais antes de compartilharem conteúdo de redes sociais.

Lei Matéria Completa: Aqui

COMO O “COMPORTAMENTO DE MANADA” PERMITE MANIPULAÇÃO DA OPINIÃO PÚBLICA POR FAKES

Postado por Valentin  FerreiraIlustração reproduz efeito de comportamento de manadaIlustração: Kako Abraham/BBC 

A estratégia que vem sendo usada por perfis falsos no Brasil e no mundo para influenciar a opinião pública nas redes sociais se aproveita de uma característica psicológica conhecida como “comportamento de manada”.

O conceito faz referência ao comportamento de animais que se juntam para se proteger ou fugir de um predador. Aplicado aos seres humanos, refere-se à tendência das pessoas de seguirem um grande influenciador ou mesmo um determinado grupo, sem que a decisão passe, necessariamente, por uma reflexão individual. Continue lendo “COMO O “COMPORTAMENTO DE MANADA” PERMITE MANIPULAÇÃO DA OPINIÃO PÚBLICA POR FAKES”

“MÍDIAS SOCIAIS FAVORECERAM A IMBECILIDADE”, diz em entrevista Mário Sergio Cortella

Postado por Valentin FerreiraCortella.jpgImagem:Wikipedia/CPFL Cultura/T.Ferro

Cortella: ‘Para quem está com o martelo na mão, tudo é prego’

Por Deutsche Welle —Via Carta Capital / Renata Martins
Cortella comenta a cultura do ódio que se disseminou pelo país: na internet todos têm uma opinião, mas poucos têm fundamentos para ancorá-la.

A instantaneidade e conectividade das mídias sociais fomentam um ambiente hostil em que todos têm “alguma opinião sobre algo, mas poucos têm fundamentos refletidos e ponderados para iluminar as opiniões”, diz o filósofo e professor universitário Mario Sergio Cortella, em entrevista à DW Brasil.

Cortella é uma figura influente na sociedade brasileira como palestrante, debatedor e comentarista de rádio. Com mais de um milhão de livros vendidos entre seus 33 títulos lançados, Cortella traduz à linguagem coloquial e adapta à realidade atual do Brasil complexos temas filosóficos, existenciais e políticos como “se você não existisse, que falta faria?” ou “o caos político brasileiro”. Nesta entrevista, ele analisa como a cultura do ódio é alimentada por “analfabetos políticos”.

Abaixo a Entrevista concedida à Deutsche Welle

Continue lendo ““MÍDIAS SOCIAIS FAVORECERAM A IMBECILIDADE”, diz em entrevista Mário Sergio Cortella”

“CLASSE C NÃO USA FACEBOOK PARA MOBILIZAÇÃO POLÍTICA, MAS A REDE MOTIVA O JOVEM A LER E ESCREVER”

Postado por Valentin Ferreira Como a classe C usa as redes sociaisMoradoras de um povoado na Bahia usam celular. JULIANO SPYER

Antropólogo Juliano Spyer retrata em livro como um povoado da Bahia usa e incorpora as redes sociais. Obra faz parte de série de universidade britânica que mergulha no cotidiano digital de nove países.

O antropólogo Juliano Spyer mergulhou no cotidiano de um povoado no norte da Bahia por 15 meses. Instalou-se, criou laços, adicionou e foi adicionado em centenas de contatos no Facebook e em seus grupos de WhatsApp. Passou a compartilhar os dramas sociais, enredos amorosos e memes da paisagem real e virtual, tanto pública quanto privada, da comunidade de cerca de 15.000 habitantes cujo nome ele preferiu preservar.

Continue lendo ““CLASSE C NÃO USA FACEBOOK PARA MOBILIZAÇÃO POLÍTICA, MAS A REDE MOTIVA O JOVEM A LER E ESCREVER””

UM JORNALISMO LIVRE EMERGE NA INTERNET. Por Paulo Henrique Arantes

Postado por Valentin Ferreira / do DCM

PUBLICADO ORIGINALMENTE NA REVISTA DA CAASP

 Por Diário do Centro do Mundo

Nunca se produziu tanta notícia, nunca se opinou tanto sobre tudo e todos. A internet possibilita autonomia opinativa, abre espaços de mercado, cria nichos de leitores. Deixando de lado sites e blogs de pessoas pouco comprometidas com a verdade factual e com a qualidade textual, viceja no ambiente digital um jornalismo dito independente, mas o conceito de independência em comunicação social precisa ser relativizado. Continue lendo “UM JORNALISMO LIVRE EMERGE NA INTERNET. Por Paulo Henrique Arantes”