VÍDEO: GABRIEL O PENSADOR – TÔ FELIZ (Matei o Presidente)2

Postado por Valentin Ferreira / do YouTube (via Conexão Jornalismo)

TÔ FELIZ (MATEI O PRESIDENTE) 2 /Gabriel O Pensador

Todo mundo bateu palma quando o copo caiu
Eu acabava de matar o presidente do Brasil
A criminalidade toma conta da minha mente
Achei que não teria que fazê-lo novamente
Mas tenho pesadelos recorrentes, o Temer na minha frente
E eu cantando “Tô feliz, matei o presidente”  Continue lendo “VÍDEO: GABRIEL O PENSADOR – TÔ FELIZ (Matei o Presidente)2”

QUE AS CRIANÇAS CANTEM LIVRES : TAIGUARA

Postado por Valentin Ferreira / do YouTube

Que As Crianças Cantem Livres -Taiguara
Álbum – Fotografias -1973 – Taiguara

O tempo passa e atravessa as avenidas
E o fruto cresce, pesa e enverga o velho pé
E o vento forte quebra as telhas e vidraças
E o livro sábio deixa em branco o que não é

Pode não ser essa mulher o que te falta
Pode não ser esse calor o que faz mal
Pode não ser essa gravata o que sufoca
Ou essa falta de dinheiro que é fatal

Vê como um fogo brando funde um ferro duro
Vê como o asfalto é teu jardim se você crê
Que há um sol nascente avermelhando o céu escuro
Chamando os homens pro seu tempo de viver

E que as crianças cantem livres sobre os muros
E ensinem sonho ao que não pode amar sem dor
E que o passado abra os presentes pro futuro
Que não dormiu e preparou o amanhecer…

O amanhecer,o amanhecer, o amanhecer…

“AS ROSAS NÃO FALAM” – CARTOLA e BETH CARVALHO

Postado por Valentin Ferreira / do YouTube

Angenor de Oliveira, mais conhecido como Cartola, (Rio de Janeiro, 11 de outubro de 1908 — Rio de Janeiro, 30 de novembro de 1980) foi um cantor, compositor e violonista brasileiro.
Considerado por diversos músicos e críticos como o maior sambista da história da música brasileira, Cartola nasceu no bairro do Catete, mas passou a infância no bairro de Laranjeiras. Tomou gosto pela música e pelo samba ainda moleque e aprendeu com o pai a tocar cavaquinho e violão. Dificuldades financeiras obrigaram a família numerosa a se mudar para o morro da Mangueira, onde então começava a despontar uma incipiente favela.
Na Mangueira, logo conheceu e fez amizade com Carlos Cachaça – seis anos mais velho – e outros bambas, e se iniciaria no mundo da boemia, da malandragem e do samba.
Com 15 anos, após a morte de sua mãe, abandonou os estudos – tendo terminado apenas o primário. Arranjou emprego de servente de obra, e passou a usar um chapéu-coco para se proteger do cimento que caía de cima. Por usar esse chapéu, ganhou dos colegas de trabalho o apelido “Cartola”.

TEU SONHO NÃO ACABOU: TAIGUARA

Postado por Valentin Ferreira / do You Tube

“Só feche seu livro quem já aprendeu”…

“Só peça outro amor quem já deu do seu”…

“Quem não soube a sombra, não sabe a luz…”