CASO DE MULHER FAMINTA QUE FURTOU EM SUPERMERCADO EXPÕE ONDE ESTÁ O PERIGO

Jânio de Freitas

A Justiça seletiva é velha conhecida da opinião pública

Cuidado. Um perigo não identificado transita pela cidade de São Paulo, se não saiu daí para outros ares hospitaleiros. Sua liberdade de ameaçar o país foi assegurada pelo Superior Tribunal de Justiça. Contra um dos mais aceitos costumes jurídico-sociais, contra o Ministério Público e contra a decisão de uma juíza e seu senso de justiça.

Continue Lendo

VOCÊ É NEGACIONISTA?

Por Luciana Rathsam*/Unicamp

Negacionismo na pandemia: a virulência da ignorância

Durante a pandemia do Covid-19, o negacionismo no Brasil tomou proporções alarmantes, manifestando-se na negação ou minimização da gravidade da doença, no boicote às medidas preventivas, na subnotificação dos dados epidemiológicos, na omissão de traçar estratégias nacionais de saúde, no incentivo a tratamentos terapêuticos sem validação científica e na tentativa de descredibilizar a vacina, entre outros exemplos. O negacionismo acentua incertezas, influencia na adesão da população aos protocolos de prevenção, compromete a resposta do país à pandemia e ameaça a democracia.

Continue Lendo

ELEIÇÃO NÃO TEM TRÊS VIAS

Por Marcos Coimbra, no site Brasil-247:

O tempo voa. Em menos de um ano, vamos eleger o próximo presidente. Se, é claro, a minoria de autoritários e supremacistas não prevalecer. São poucos, mas poderosos e ricos, estão dispostos a virar a mesa e, podemos ter certeza, vão tentar.

É a eleição menos incerta do Brasil moderno.

O que não quer dizer que seu desfecho seja inteiramente previsível.

Continue Lendo

O MACHISMO DE CADA DIA

“Somos todos/todas feministas, porque feminismo é outra palavra para a igualdade’
(Malala Yousafzai) (Rovena Rosa/ABr)

Toda e qualquer conduta abusiva e desrespeitosa, física ou psicológica, que atinja a dignidade da mulher, deve ser denunciada imediatamente

Por Élio Gasda*

A violência de gênero é angustiante! As agressões estão ocorrendo cada vez mais cedo. 25% das mulheres de 15 a 24 anos, já foram vítimas da violência. Uma em cada três! (OPAS/OMS, 9 de mar/2021). Chocante! Mas os dados não incluem a situação agravada pelo coronavírus. Somente com fortes medidas proativas será possível combater essa “pandemia paralela” que é a violência contra a mulher.

Continue Lendo