OS SABUJOS DA MÍDIA QUE AGORA SE VOLTAM CONTRA TEMER

Por Valentin Ferreira / Via conexão Jornalismo

Uma pesquisa rápida nas páginas da Internet revela o quanto os colunistas da velha mídia se transformam em seguidores cegos das determinações dos patrões. Hoje em desgraça, Temer foi nestes 12 meses um dos homens mais bajulados do país desde que foi consumado o golpe contra Dilma Rousseff. Houve quem atentasse para uma suposta beleza, como o colunista e blogueiro do Globo, Ricardo Noblat. E também quem visse nele talento de conquistador – caso de Eliane Cantanhede, da GloboNews. Mas o fato é que, tão logo a direção das empresas virou a chavinha e decidiu reconhecer sua ilegitimidade, o que era apego virou lástima.

Eis alguns apanhados:

Miriam Leitão, diante do caos econômico no país, disse que o ilegítimo Temer sofria da herança do PT – como se não fosse dele, e de maneira golpista, a sua entrada no comando da nação.

“População ainda vive com inflação e desemprego, o que são os motivos das vaias. Medidas que serão tomadas pelo novo governo terão solução em longo prazo”.

Miriam Leitão, 7/07/2016

Ricardo Noblat, que agora advoga contra as eleições diretas, afinando o discurso com a Globo, chamou a atenção quando mergulhou na suposta beleza de Temer. Sua imagem de admiração era tanta que chegaram a sugerir: “namore com alguém que olhe para você como Noblat olha para o Temer”. Mas foi assim que Noblat se rendeu aos encantos presidenciais:

“Uma coisa que eu jamais observara: como Temer é um senhor elegante. Quase diria bonito. A senhora dele, também”.

Ricardo Noblat, 08/12/2015

Cantanhede, que já comparou a massa popular do PT e dos tucanos, dizendo que a segunda era uma “massa cheirosa”, também curvou-se aos encantos presidenciais:

“Ele foi muito bem. Muito equilibrado e muito afirmativo. Não recusou nenhuma pergunta”, contou ela, serelepe. “Ele está escrevendo um romance. E olha, cá pra nós, aqui baixinho, que ninguém nos ouça: de romance o presidente entende, hem?”

Eliane Cantanhede sobre Temer .- 2/03/2017

Fonte: Conexão Jornalismo