PARA DESABAFAR, PREFERI RIMAR

Por Valentin Ferreira

Imagem relacionada

DESABAFO RIMADO

 Por:  Valentin Ferreira

Corrupção, propina, delação.
De alto a baixo, tudo sujo, de cima, até o chão.
Cada dia novo fato, tudo está contaminado,
E a cada dia que conta, conta-se mais um safado.

Compra-se uns para ajudar, e outros, não atrapalhar.
Dinheiro que vem do povo, é só verificar
Todos levam vantagem até serem descoberto
Aí pagam advogados para dizer que estão certo!

Do grande até o pequeno, pode-se constatar.
Perguntam: se eles podem, também eu posso roubar?
Pode ser que eu seja pego, mas alguém vai me soltar.
Depois com todo dinheiro, minha vida vou gozar.

Aí vem minha mãe, a única que respeito:
Meu filho, não faça isso, e nem pense desse jeito
Pode até demorar, mas se a gente enfrentar,
Essa gente vai sumir, e a casa vamos arrumar.

O futuro só existe para quem não desanima.
Se hoje está assim, isso não é nossa sina.
Vamos tirar os malandros te toda politicagem
Por que se prestassem, não faziam molecagem.

As crianças de hoje em dia, esperam futuro melhor
E contam com nossa luta, faça chuva ou faça sol
Isso vai acontecer, seja amanhã ou depois
É só a gente não colocar, carroça na frente dos bois.

Uma só coisa é exigida do cidadão coerente
De tudo que se pode ser, só não se poder ser, é indiferente.
Porque o que lhe cabe agora, ninguém por você vai fazer
Cerre os punhos e trabalhe sem um dia esmorecer.

Para terminar essa rima, tenho que me lembrar
Que toda essa noticiada não vai me anestesiar
Porque já sou vacinado e essa doença eu não pego
Quero viver para contar, porque o povo vai derrubar,  todos esses nós cegos.

 

 

2 respostas para “PARA DESABAFAR, PREFERI RIMAR”

Os comentários estão desativados.