AOS QUE TEM MENOS DE 30

Por: Valentin Ferreira /Via Conexão Jornalismo
Frei Betto: preso na década de 60
Frei Betto: preso na década de 60

Por Fábio Lau / do Conexão Jornalismo

Aos com menos de 30:  na ditadura, a Justiça não precisava de provas para prender ou mesmo condenar. Bastava querer. Peritos forjavam provas e evidências enquanto policiais e militares prendiam, torturavam e arrancavam a declaração que fosse mais conveniente. Ou matavam simulando acidente, tiroteio, atropelamento, suicídio ou simplesmente faziam desaparecer.

A diferença de lá para cá é que hoje não se faz necessário interrogar. Prende e força o acusado a declarar o que se espera que declare. A isso chamam “Justiça”. Os que concordam ganham a prisão domiciliar e seguram boa parcela da grana que surrupiaram (quando surrupiaram). Um estímulo, um grande negócio. Antes, na década de 60, jornalistas e guerrilheiros que se diziam arrependidos por lutar contra a ditadura ganhavam emprego em muitas empresas amigas que financiavam a ditadura. Alguns jornais também faziam isso. Veja que no presente e no passado a delação e a farsa eram e ainda são premiadas.


Mas ainda assim há quem não admita que vivamos uma nova ditadura. Um Congresso corrupto a pleno vapor e magistrados com salários muito acima do teto constitucional. Interessa mantê-los felizes para que não haja interferência neste modelo.

Diante da evidência, se você disser que há uma ditadura em curso, te chamam de radical, petista, lulista, bolivariano, sectário quando não o processam por calúnia e difamação.

Mas a verdade, pura e simples, é que o Brasil vive sim uma nova ditadura.