JUSTIÇA ACEITA DENÚNCIA CONTRA CARTEL DO TRENS DE SÃO PAULO

Por Valentin Ferreira

Por Jornal GGN

 A Justiça de São Paulo aceitou, na quinta-feira (29), a denúncia do promotor de Justiça Marcelo Mendroni, do Grupo Especial de Delitos Econômicos (Gedec), contra a suspeita de formação de cartel na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). A cúpula da empresa estadual havia sido denunciado no último dia 12.

Segundo informações do Ministério Público do Estado, seis procedimentos licitatórios foram analisados e demonstram sobrepreço em valores atualizados que chegam a até R$ 600 milhões.

O ex-presidente da CPTM Mário Manuel Bandeira, outros três executivos da companhia e 11 empresários foram denunciados. O promotor apontou formação de cartel com superfaturamentos em licitações para fornecimento, manutenção e reformas de equipamentos ferroviários.​

O juiz Fábio Aguiar Munhoz Soares recebeu a denúncia “sem prejuízo de posterior exame após a vinda das respostas”. No despacho, consta que os acusados têm prazo de dez dias para apresentarem a defesa e que a CPTM deve fornecer cópias dos contratos, bem como comprovantes de pagamentos mencionados na denúncia.

A investigação do cartel dos trens teve início após um acordo de leniência entre o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e a Siemens, em junho de 2013. Desde então, o caso se desdobrou em dezenas de inquéritos. Essa denúncia e o 14º procedimento. 11 já foram aceitos pelo Justiça e outros 3 estão sob análise, de acordo com o G1.

As fraudes teriam ocorrido durante os governo José Serra e Geraldo Alckmin.

Fonte: