PARLAMENTARES QUE VÃO VOTAR PERDÃO DE DÍVIDAS DEVEM R$ 533 MILHÕES

Por Valentin Ferreira / Do Sulrealista.com.br

Imagina se você cometesse um crime e fosse, ao mesmo tempo, responsável por perdoá-lo? Imagina chutar a canela de alguém e gritar “Eu me desculpo!”. Em Brasília, deputados e senadores serão responsáveis por aprovar o novo Refis, projeto que prevê parcelamento de débitos tributários e previdenciários com descontos de juros e multas. Só que mudaram o projeto inicial apresentado pelo governo, que arrecadaria R$ 13,3 bilhões este ano, para uma versão que pretende perdoar 73% da dívida a ser negociada. E quem está entre os devedores? Isso mesmo, você está no Brasil. 

Um levantamento feito pelo jornal Estadão com os dados da Procuradoria-Geral da Fazenda, responsável pela dívida ativa, mostram que os parlamentares que vão julgar esse perdão e renegociação de dívidas devem, eles próprios, R$ 532,9 milhões. O valor apurado é do montante de dívidas em aberto ligadas ao CPF dos deputados e senadores e ao CNPJ de empresas das quais são sócios ou diretores. Isso porque outros descontos e renegociações já foram votadas pelos próprios no passado… Desde 2000, foram 27 parcelamentos especiais. Pagar que é bom, nada.

Aliás, não é surpresa nenhuma que o próprio relator do projeto, o deputado federal mineiro Newton Cardoso Jr., esteja entre os devedores. A Receita Federal pretende recomendar o veto ao novo Refis se essas condições “de mãe” propostas pelo relator permanecerem.

Sugestão do leitor Alessandro Mathers

Fonte: https://www.surrealista.com.br/