“ACHO QUE FUI GRAVADO PELO JOESLEY”

Por Valentin Ferreira /Fotomontagem

No caldeirão político de  Brasília aumenta a fervura.

Por Valentin Ferreira 

Personagens importantes  acredita terem sido gravados por Joesley Batista, o poderoso ricaço que se utilizou do modus operandi  a Juruna para registar conversas. Mário Juruna, foi  deputado federal (1983/87) único indígena eleito até hoje no Brasil, que se utilizava de um gravador para registrar “tudo que o branco dizia”

Atualmente  gravações feitas com “brancos”, tem se tornando verdadeiras bombas a explodir no colo de muita gente poderosa, inclusive do próprio Presidente.

Agora, o todo poderoso ministro do STF, Gilmar Mendes, diz estar convicto de ter sido gravado pelo empresário. Outro que  está desconfiado de ter sido gravado é o marqueteiro do Presidente , Elsinho Mouco.

A cada dia surge mais um nome na lista dos que já se antecipam para depois poder dizer: “tá vendo, bem que eu desconfiava”.

A República se enfia cada vez mais no bananal revelando os meandros da política com p minúsculo feita por pessoas que se quer merecem comer bananas.