CRIATIVIDADE: HABILIDADE HUMANA QUE SUPERA A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Postado por Valentin Ferreira

Por João Vitor dos Santos / Ihu.unisinos.br

Há alguns anos, visitar um galpão de estoque de mercadorias de uma rede varejista impressionava pela quantidade de pessoas circulando. Na década de 1940, um banco impressionava pelo seu exército de contadores alinhados como numa linha de produção, envolvidos em créditos e débitos de correntistas. Poucas décadas depois, não se vê quase ninguém nesses galpões varejistas. Robôs e outras máquinas fazem grande parte do trabalho. Nos bancos, contadores estão praticamente extintos e o processamento de dados agora é feito por meio eletrônico, quase sem interação humana. Isso significa que o humano está fadado a ser superado pela tecnologia?

O emprego vai acabar? Para o professor Cesar Alexandre de Souza, da Universidade de São Paulo – USP, a resposta não pode, apressadamente, ser um reducionista sim. “O computador é uma máquina estúpida. Muito rápida, ganhamos escala, capacidade de processamento, mas é estúpida porque requer sempre uma programação”, destaca. (imagem: Olhar digital)

Veja matéria completa e assista aos vídeos: AQUI

LEIA TAMBÉM: