PORQUE OS ADOLESCENTES E CRIANÇAS DE HOJE TÊM MAIS ANSIEDADE…

Postado por Valentin FerreiraPorque os adolescentes e crianças de hoje têm mais ansiedade do que as crianças da década de 1950? A era da ansiedade.

Do  Ppsicologiaracional

Uma má notícia para pais, mães e educadores. O nível de ansiedade das crianças e adolescentes normais de hoje é maior do que os níveis alcançados por crianças e adolescentes com problemas psicológicos na década de 1950. Portanto, os níveis atuais de ansiedade são muito maiores do que os encontrados em crianças normais na década de 1950.

As implicações são seríssimas: mais sofrimento, mais irritabilidade, inconstância, insatisfação, desânimo, desistência, etc. Por outro lado, menos resiliência, menos determinação, menos flexibilidade, menor capacidade de tolerar desconforto físico ou emocional, etc. Outro traço da ansiedade é a dificuldade de sacrificar seu prazer imediato por um prazer ou conquista maior futura.

Mais ansiedade entre jovens significa mais depressão futura, mais doenças psicossomáticas, mais dores pelo corpo. Ansiedade e stress andam juntos, um potencializa o outro. A sociedade moderna corre o risco de ter uma geração queviverá menos que seus pais; seja por ter menos atividades físicas e maior obesidade; seja pelo risco representado por bactérias resistentes a medicamentos; mas também, por causa do alto nível de ansiedade gerando pessoas com pior qualidade de vida emocional e psicológica.

Traduzindo: pessoas infelizes sofrem mais, adoecem mais e vivem menos (na média).

Preste atenção: é muito provável que seu filho possua um nível de ansiedade bem mais alto do que você supõe.

Porque isto está acontecendo?

Sugiro que você leia o seguinte texto: “When Anxiety Hits at School (quando a ansiedade chega na escola – tradução livre minha)http://www.theatlantic.com/health/archive/2014/10/when-anxiety-hits-at-school/380622/ [se você não lê em inglês, clique com o mouse do lado direito e peça para o Google traduzir

O texto descreve a experiência de enfermeiros e outros profissionais de escolas ao lidarem com as diversas formas de ansiedade e dificuldades mentais.

Vou além. Darei outros motivos para esta epidemia, alguns poderão te surpreender.

Seu filho está com mais ansiedade porque o modelo de vida atual está indo contra a natureza humana. O que é normal hoje será visto daqui a alguns séculos como loucura e insanidade (igual a visão que  você tem hoje das pessoas que praticavam sacrifícios humanos).

Abaixo enumero alguns motivos (o que vale para criança também vale para adulto):

1) seu filho está distante da natureza.

O corpo humano se adaptou para viver na natureza. Realço aqui dois fatores importantes:

  1. a) troca energética. O contato com a terra e com a vegetação, cumpre o papel do fio terra: escoar a energia. Esta energia que fica “estagnada” no corpo atua de modo negativo; por isto, gera incômodo, ansiedade, doenças, etc.
  2. b) espaços amplos, repletos de natureza, baixam o stress das pessoas. Basta observar a reação das pessoas ao verem uma foto de por do sol. Elas dizem: “que paz”. Este é o sentimento que a foto induz dentro da pessoa. Se uma foto gera esta resposta, imagina a resposta do organismo quando está em contato com a natureza! A resposta do corpo é um profundo relaxamento. Estar na natureza e observá-la gera paz e desestressa, baixando a ansiedade.

2) teu filho movimenta muito pouco o corpo

Na minha infância, no domingo, as crianças começavam a brincar de correr as 9 horas da manhã, paravam um pouco para o almoço, depois voltavam e corriam/brincavam até as 19 horas. Entravam em casa, tomavam banho, comiam e dormiam exaustos. Quantas crianças hoje em dia tem este preparo físico?Muito poucas; cada vez menos.

As crianças cansam com uma ou duas horas correndo. Muito pouco! O resultado é que esta geração mais obesa e sedentária vai ter mais problemas cardíacos, mais jovens. Além dos problemas físicos, aparecem os problemas psicológicos – a ansiedade inclusive.

O corpo que se movimenta e brinca muito tem mais prazer. A mente fica em paz durante o brincar e o sorriso acontece mais facilmente. Brincar muito e com muitas crianças gera paz, autoconfiança e bem estar. (Leia: a importância do movimento para a saúde psíquica das pessoas )

3) na vida do seu filho os valores são, muitas vezes, puro blá, blá, blá.

Observe: dois meninos sofreram a mesma frustração. Um deles havia desenvolvido a gratidão, a boa vontade e o servir; em dois dias superou o problema. O outro não desenvolveu as qualidades nobres; depois de um mês ainda sofria com a frustração. Tinha raiva e desejo de vingança.

Quem sofreu mais? Quem teve mais ansiedade? Quem ficou mergulhado em negatividades?

Continue Lendo AQUI