DEPOIS DO PATO AMARELO É A VEZ DO CAMINHÃO AMARELO?

Por Valentin Ferreira

Cuidado!

Nem sempre o que parece ser é o que é. Quando a mídia mandona faz a gente acreditar em alguma coisa, nem sempre  essa coisa é a favor da maioria do povo.

Não que a parte bem intencionada dos profissionais da estrada não mereça apoio em suas bandeiras. É que o diabo age na escuridão, e com velocidade tenta convencer os incautos de uma verdade que  pode ser  pura mentira. A carona  dos donos do dinheiro no “movimento”, seria mais um eixo no golpe de 2016?

Veja abaixo artigo do historiador Carlos D”incao, no Brasil 247.

Cuidado com o caminhão amarelo!

Devemos ter muita atenção sobre esse suposto movimento popular dos caminhoneiros pela redução dos preços do Diesel.

Obviamente que toda a população apoia uma rebaixa de preços do combustível e percebe que algo está errado com o sistema tributário e a forma de precificação (estrangeira) desse produto.

Entretanto, esse aumento de preços é consequência direta do golpe de 16 e o subsequente processo de entrega da Petrobrás ao capital estrangeiro, em especial à Shell.

O que vemos agora é uma insurreição desse tradicional setor reacionário – os caminhoneiros – com o apoio de toda a grande mídia, impondo uma punição coletiva à todo o povo brasileiro.

Em paralelo, a maioria desses caminhoneiros e suas entidades representativas, imprimem milhões de adesivos com os dizeres “intervenção militar já”. (Quem financia a produção desse material?)

Mais: colocar o país no caos é exatamente aquilo que a direita almeja.

Vejamos.

Temos um Lula preso que não para de crescer nas pesquisas. O lançamento de sua candidatura será no próximo dia 27 e todos sabem que a mesma terá uma formidável condição de transferência de votos, caso sua candidatura seja cassada.

Se houver eleições, há um risco de uma vitória da esquerda. Ninguém mais ignora isso. Muito menos a direita e o grande capital. No fim, essas eleições não podem ocorrer, sob o ponto de vista da lógica do seu risco financeiro.

E é aí que entra o conveniente caos que assalta de repente a nação e o cotidiano de todos os cidadãos.

Soma-se a isso um possível conflito militar com a Venezuela e a já consolidada intervenção militar no Rio para enfim termos uma saída “constitucional” para se decretar um estado de sítio no país, cancelando as eleições e de sobremesa nos aparecendo um interventor federal para impor o parlamentarismo e estabelecer uma nova constituinte no Brasil…

Em 2016, eu me recordo de ter escrito que um dos maiores problemas de todo o golpe de Estado é o seu rompimento com a normalidade. Pois, no mundo da anormalidade, não existem limites.

Temos que tomar cuidado para não cairmos nas perversas armadilhas que a direita trama dia e noite contra o povo brasileiro. Foi ela que criou aquele gigante pato amarelo… quem não garante que agora não esteja forjando um enorme caminhão amarelo?

Uma multidão de mentes ruminantes não faltará para subir nas suas carrocerias. Com novas dancinhas e slogans patéticos ensaiados por novos MBLs que estão sempre prontos para saltarem dos bolsos dos donos do poder.