IMBATÍVEL, LULA GANHARIA NO 1º TURNO COM 58% DOS VOTOS VÁLIDOS

Postado por Valentin Ferreira

Se a eleição fosse hoje e se a Justiça deixar Lula ser candidato, o ex-presidente ganharia no primeiro turno, com 58% dos votos válidos, segundo a nova pesquisa Vox Populi/CUT.

Os pesquisadores foram a campo entre os dias 18 e 20 de julho, após o apoio do Centrão a Geraldo Alckmin, mas o candidato tucano continua com 4%, empatado com Marina Silva.  Ciro ficou com 5%.

Em segundo lugar, viria o candidato “Ninguém”, com 36%.

Na pesquisa estimulada de primeiro turno, Lula subiu de 39% para 41% em relação a maio.

Os outros candidatos todos somados ficaram com 29%.

Bem distante de Lula continua o capitão Jair Bolsonaro, com 12%, menos de um terço da intenção de voto em Lula.

Está explicado, se alguém ainda tinha dúvidas, porque Lula não desiste da candidatura e a Justiça não o liberta antes das eleições.

Diante deste quadro, se Lula ficar de fora, qualquer outro candidato a ser eleito em outubro não terá a mínima legitimidade para governar.

Fora Bolsonaro, todos os outros candidatos viraram nanicos perto de Lula.

Em nenhuma eleição anterior de que participou, Lula abriu tamanha vantagem sobre os adversários, com o PT só chegando à vitoria no segundo turno.

Desta vez, nem teria segundo turno. Até o FBI já sabia que isso poderia acontecer e, por isso mesmo, a Lava Jato julgou Lula a toque de caixa para poder encarcerá-lo e tirar seu nome da urna eletrônica.

Ou seja, manter Lula preso só aumenta a intenção de votos no ex-presidente a cada nova pesquisa.

Lula venceria em todas as regiões do país e faixas etárias, dexando os adversários na poeira.

Em caso de haver segundo turno, também ganharia de lavada:

Lula 50% X Bolsonaro 16%

Lula 50% X Marina 12%

Lula 50% X Ciro 11%

Liula 52% X Alckmin 10%

O sonho declarado de Gealdo Alckmin, antes desta nova pesquisa, era enfrentar o PT no segundo turno _ desde que o candidato não fosse Lula, é claro.

Tudo agora vai depender da capacidade de Lula transferir votos para o candidato petista caso não possa mesmo concorrer.

Se depender do ex-presidente, que pretende lutar até o fim por sua candidatura, a eleição deste ano correrá sub-judice, como este Balaio previa já no final do ano passado.

Muita água suja ainda vai rolar debaixo desta ponte antes da posse do novo presidente.

Vida que segue.

Por Ricardo Kotscho/ em seu Blog