PRÊMIO JABUTI: POETA DO SERTÃO, MAILSON FURTADO FAZ HISTÓRIA AO VENCER COM LIVRO ESCRITO À MÃO

Postado por Valentin FerreiraPela primeira vez em 60 anos do Jabuti, o prêmio de livro do ano foi de um autor independente

A cidade de Varjota, no sertão do Ceará, não tem livrarias. Por isso, o poeta Mailson Furtado, de 27 anos, vai todo mês à cidade vizinha para comprar livros. Lá, encontrava sua obra mais recente na “última prateleira do último corredor, de um jeito que a gente precisa abaixar a cabeça que nem um anzol para conseguir enxergar o livro”, como ele mesmo diz. Mas, quando Mailson voltar lá, não vai encontrar mais seu livro daquele jeito. Agora, ele está na vitrine.

Esta foi apenas uma das mudanças que aconteceram desde que Mailson voltou de São Paulo com dois prêmios Jabuti. Seu livro À cidade foi eleito não só o melhor de poesia, mas também o livro do ano, honraria máxima da principal premiação literária do país.

“Isso representa um sonho de adolescente de querer um dia mudar o mundo e mostra que é possível viver no lugar onde vivo, que é possível ser jovem e feliz no sertão” diz Mailson à BBC News Brasil. (leia matéria completa AQUI)