VACINA: PRA QUÊ?

Imagem: Reprodução

Por Valentin Ferreira

LIBERDADE TOTAL, RESPONSABILIDADE ZERO. VAMOS REVOGAR OBRIGAÇÕES?

Se a vacina contra a Covid 19 não for obrigatória, como defende o presidente insensato, então está na hora de rever uma série de obrigações.

Se se tem a liberdade de escolher se toma ou não vacina, então por que não rever outras obrigações individuais que coloca em risco o direito coletivo?

Pra quê porte de arma? Qualquer um pode ter um treiszoitão e sem licença e sem noção, andar por aí, colocando em risco a vida de outros?

Pra quê Carteira de Habilitação?  A liberdade de escolha me dá o direito de sair por aí dirigindo à vontade sem ter compromisso com mínimas noções de conduzir seguramente um veículo.

Pra quê Carteira de Identidade se quero viver no anonimato? Renuncia-se à obrigação de ter uma cara e um número num documento que diz que o sujeito é identificável numa sociedade em que todos precisam de identificação e obrigações com as Instituições.

Pra quê CPF, se quero viver em total independência em relação ao Fisco? O coletivo que se exploda se eu não pagar o que tenho obrigação com a sociedade.

Se a pessoa não quer tomar vacina, que tal ela viver num lugar onde não há ninguém? Só ela. Afinal, o direito de alguém termina quando começa o do outro. E se outro foi vacinado, ele tem o direito de conviver com quem também foi.

Ou o respeito à liberdade só funciona de um lado?