ESTE HOMEM ÉS TU, SENHOR PRESIDENTE!

Jair Messias Bolsonaro – Presidente do Brasil – Imagem: Reprodução

Por Frei Ildo Perondi e José Cristiano Bento dos Santos / IHU

Nestes tempos conturbados em que estamos vivendo, vale a pena recordar uma história ocorrida há cerca de três mil anos (2Samuel 11-12). Era tempo do rei Davi. Naquela época os reis podiam ter várias mulheres. Numa bela tarde, o rei levantou-se da cama e foi até o terraço do palácio, viu uma bela mulher tomando banho. Mandou chamá-la e uniu-se a ela. A mulher engravidou. O nome dela era Betsabeia, mulher de Urias, um dos soldados do rei, que estava participando da guerra. O rei mandou chamar Urias e procurou de todas as formas enganá-lo para que se unisse à sua mulher e assim assumisse o filho como seu. Não obtendo sucesso, o rei Davi reenviou o soldado para o campo de batalha, onde armaram uma cilada e Urias morreu na guerra. O rei Davi então tomou Betsabeia para sua mulher.

Parecia o golpe perfeito. No entanto, houve a intervenção do profeta Natã que entrou no palácio e narrou ao rei a história de dois homens. Um que possuía muitas ovelhas e rebanhos. O outro era pobre e só possuía uma ovelhinha, à qual cuidava com muito carinho. Veio uma visita ao homem rico que, para agradar, tomou a ovelhinha do pobre a preparou para a sua visita. Ao ouvir a história o rei ficou indignado, e declarou que tal homem era digno de morte e que deveria devolver quatro vezes o valor da ovelhinha roubada por não ter tido piedade.

Profeta Natã dirigiu-se ao rei e disse: “Este homem és tu!” (2Sm 12,7). E denunciou o crime do rei. Davi então se arrependeu. A afirmação de Natã desnuda um rei, ou seja, uma liderança política no ápice do seu poder imperial e de seu apoio popular, mas caiu no nível mais baixo da vida moral e social.

Natã é porta-voz, “boca” de Deus, voz da consciência para o Rei Davi, no que se refere de seu homicídio e adultério. Por isso, o rei movido pelo reconhecimento de si mesmo e de seus crimes contra a vida humana, arrependeu-se profundamente, diante de Deus e do profeta. Dizem que é a partir deste fato que surgiu o famoso Salmo 50(51), o Miserere.

O fato narrado pela Bíblia, leva-nos a meditar sobre o que está acontecendo atualmente em nosso país. A exemplo do Profeta Natã, hoje também é preciso denunciar:

– Este homem és tu, senhor Presidente, que diante da pandemia da Covid-19, fizestes pouco caso, debochaste das vítimas, não te preocupastes em proteger o povo. Além disso, por tantas vezes destes o mau exemplo em público de forma genocida e covarde.

– Este homem és tu, senhor Presidente! Estás destruindo nossa nação, entregando as riquezas e o patrimônio nacional ao capital estrangeiro e sendo subserviente ao império norte-americano!

– Este homem és tu, senhor Presidente que permites o desmatamento e a destruição da floresta amazônica, o pulmão do planeta Terra, servindo unicamente aos interesses gananciosos de grupos que só veem a terra como fonte de exploração e lucro.

– Este homem és tu, senhor Presidente! Que menosprezas os povos indígenas e quilombolas, suas culturas e desejas até a sua total extinção, não respeitando os direitos ancestrais sobre seus territórios.

– Este homem és tu, senhor Presidente! Que destrói as políticas sociais prejudicando sobretudo os mais pobres, tirando os remédios básicos, expulsando os médicos que atendiam populações em regiões carentes.

– Este homem és tu, senhor Presidente! Que destróis as universidades e todo o projeto de educação atendendo unicamente ao mercado!

– Este homem és tu, senhor Presidente! Que colocas “Deus acima de tudo”, mas não percebes que Deus está no meio de nós! Que Ele abomina tuas políticas contra o povo, especialmente os mais pobres. “A glória de Deus é que o povo tenha vida!” (Santo Irineu). Não use o nome de Deus em vão – que é um dos mandamentos mais sagrados da Bíblia!

– Este homem és tu, senhor Presidente! Obcecado pelas armas, defendes a morte, o porte de armas… favoreces os milicianos!

Os acontecimentos narrados na Bíblia nos ajudam a lermos a Palavra de Deus a partir da nossa realidade e, lermos a realidade a partir da Palavra de Deus. Por isso, diante de tais evidências, percebe-se um período de genocídio sistemático que revela que, o Brasil está vivendo uma situação de extermínio da vida, não apenas por causa da Covid-19, mas pelas ações violentas, estruturalmente, endêmicas e, fortalecidas por uma política seletiva, presente historicamente no imaginário cultural da sociedade brasileira.

Essa situação de extermínio da vida se traduz no descaso político para com a vida, na falta de vacina para a população como um todo, ausência de leito nos hospitais, precarização do trabalho, no desemprego, falta de moradia, fome, machismo, misoginia, femicídio, racismo, homofobia, transfobia, racismo, etc. Sem contar que o Brasil se tornou o epicentro da pandemia, atingindo o primeiro lugar referente ao número de mortes diárias registradas por Covid-19, no mundo. E, mesmo com esse número de óbitos e de pessoas infectadas pelo vírus, o presidente Jair Bolsonaro, ao contrário de outros países, ainda prefere fortalecer sua política negacionista da pandemia, minimizando seus efeitos, forçando a saída do país do isolamento social e perseguindo prefeitos e governadores que administram estados e municípios, com embasamento em orientações científicas, para evitar o aumento de contágio e de mortes.

Diante deste caos nacional em que fomos levados, este homem és tu, senhor Presidente, responsável por tudo isso. Mesmo repetindo a frase de Jesus “Conhecereis, a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8,32) e espalhando a mentira através das Fake News para enganar o povo, estamos no precipício existencial. Pois bem, um dia a verdade chegará e então serás desmascarado – como foi o rei Davi. Neste dia, esperamos que tenhas a dignidade de te arrependeres dos males que fizeste ao nosso povo e à nossa nação!

As vítimas da Covid-19 aumentam todo dia. Para o senhor Presidente são cifrastaokei! Para nós não são estatísticas, nem números, são vidas humanas, histórias que se vão, rostos que não vamos mais ver, irmãos e irmãs que nos deixam…

– Sim, senhor presidente, responsável por tantas mortes que podiam ter sido evitadas. Este homem és tu, Jair Messias Bolsonaro!