PROTESTO NACIONAL PELO FORA BOLSONARO REÚNE 21 PARTIDOS NESTE SÁBADO

A manifestação nacional contra Jair Bolsonaro marcada para este sábado (2/10) reunirá 21 partidos políticos, sociedade civil, movimentos populares, além de ativistas e artistas, no país. As lideranças políticas dos partidos PT, Cidadania, DEM, MDB, PC do B, PDT, PL, Podemos, Solidariedade, PSD, PSB, PSDB, PSL, PSOL, PV, Rede, UP, PCB, PSTU, PCO e Novo confirmaram participação. Estão previstos pelo menos 260 atos em 251 cidades e 15 países. Será o sexto protesto da Campanha Fora Bolsonaro, que acontece desde 29 de maio.

Também estarão presentes representantes de entidades como Direitos Já, Frente Brasil Popular, Frente Povo Sem Medo, Acredito, UNE, Coalizão Negra por Direitos e de centrais sindicais.

De acordo com o presidente nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Sérgio Nobre, “cada dia que Bolsonaro permanece no governo é mais miséria, mais desemprego e mais morte”. “E não há tarefa mais importante para nós trabalhadores do que por fim a esse governo genocida e que extermina o futuro e os sonhos da classe trabalhadora brasileira”, afirmou.

Os atos terão a presença de lideranças como Fernando Haddad, a presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), o ex-ministro Ciro Gomes (PDT-CE), o presidente nacional da sigla pedetista, Carlos Lupi, o vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), bem como o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Também confirmaram presença o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, Guilherme Boulos (PSOL), o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira , Juliano Medeiros (PSOL), Manuela D’Ávila (PCdoB), Orlando Silva (PCdoB), Alessandro Molon (PSB), Tabata Amaral (PSB), Erica Malunguinho (PSOL), Marina Helou (Rede), entre outros.

Bolsonaro é alvo de mais de 120 pedidos de afastamento. No dia 30 de junho um superpedido de impeachment contra ele foi protocolado na Câmara dos Deputados. A ideia foi unificar os argumentos de todos os pedidos para que ele saia do cargo.

Pesquisa PoderData, feita de 27 a 29 de setembro, apontou que 58% dos brasileiros reprovam o desempenho pessoal de Jair Bolsonaro

Do BRASIL 247

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *