DATAFOLHA: APENAS 15% DOS BRASILEIROS CONFIAM NAS DECLARAÇÕES DE BOLSONARO

Apenas 15% dos brasileiros sempre confiam nas declarações de Jair Bolsonaro. Segundo a mais recente pesquisa Datafolha, divulgada nesta sexta-feira (17), 57% dizem nunca confiar nas declarações de Bolsonaro, enquanto 28% afirmam confiar às vezes

O índice de desconfiança a Bolsonaro é o maior já registrado pelo instituto. Na pesquisa anterior, de julho, o índice estava em 55%.

O levantamento nacional foi realizado em 190 cidades com 3.667 eleitores, de 13 a 15 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

Do Brasil 247

Continue Lendo

PAPA DESAFIOU CATÓLICOS A LER A “DIVINA COMÉDIA” ESTE ANO

A exploração de Dante do mundo espiritual Afresco de Michelino (Jastrow/Wikimedia)

Convite de Francisco coincide com os 700 anos da morte de Dante Alighieri

Por Douglas V. Henry*

Desde 2015, Gallup publica anualmente o Relatório de emoções globais, que estranhamente afirma ser uma “medida de tudo que faz a vida valer a pena”. O último relatório aponta que 2020 foi um ano recorde para emoções negativas, com “experiências de estresse, preocupação, tristeza e raiva” em níveis históricos. Essas descobertas não são surpreendentes. As recentes convulsões econômicas em muitas áreas ao redor do mundo aumentaram o hiato de riqueza e exacerbaram a estratificação social, ambos alimentando o estranhamento, o ressentimento e o cinismo. Paralelamente a tudo isso, persistem outras realidades: uma pandemia global que causou mais de quatro milhões de mortes, a consequência de séculos de injustiça racial em muitos países e a prática da política nacional como um esporte sangrento.

Continue Lendo

CENTRO-ESQUERDA AVANÇA EM ONDA PELA EUROPA. ALEMANHA É A PRÓXIMA.

Em Oslo, na Noruega, o líder trabalhista Jonas Gahr Store segura rosas vermelhas após
saírem os resultados da eleição, num evento do Partido Trabalhista – AFP

Por Nelson de Sá

“Depois de oito anos na oposição”, destacou o francês Le Monde, “a esquerda norueguesa venceu as eleições”.

Com isso, “Noruega, Suécia, Dinamarca e Finlândia serão governadas por social-democratas, o que não acontecia há 20 anos”.

O inglês Financial Times chamou na home page que a “Alemanha é o próximo alvo da centro-esquerda europeia”, na eleição daqui a menos de duas semanas, em que os social-democratas são favoritos.

O jornal financeiro vê “ressurgimento da centro-esquerda”, mas sublinha que ocorre numa Europa politicamente “mais fragmentada”, na qual os trabalhistas noruegueses, como os demais, terão de governar em coalizão.

Continue Lendo