ENTENDA O “FIM” DA ESCRAVIDÃO NO BRASIL E AS CONSEQUÊNCIAS DO 13 DE MAIO DE 1888

Por Tayguara Ribeiro

Há 133 anos, Lei Áurea oficializou abolição, mas não criou mecanismos de inserção dos ex-escravos na sociedade; movimento negro critica a data

Em 13 de maio de 1888, há 133 anos, o Brasil oficializava o fim da escravidão no país, com a assinatura da Lei Áurea. A data, entretanto, não é celebrada pelo movimento negro. Um dos motivos alegados é que, apesar da lei, a situação dos que se tornaram ex-escravos quase nada mudou à época.

O governo brasileiro, seja o então Império, seja a República proclamada no ano seguinte, não realizou projetos de inserção dos ex-escravos na sociedade, tampouco indenizou-os após gerações permanecerem escravizadas por mais de 300 anos.

Continue Lendo

13 DE MAIO: O SOFRIMENTO NEGRO NÃO ACABOU

Postado por Blog do Valentin

Ser negro é enfrentar uma história de quase quinhentos anos de resistência à dor, ao sofrimento físico e moral, à sensação de não existir, a prática de ainda não pertencer a uma sociedade na qual consagrou tudo o que possuía, oferecendo ainda hoje o resto de si mesmo.” (BeatrizNascimento)

Por Ricardo Corrêa /Carta Campinas

Se olharmos com honestidade para a vida da maioria da população negra não encontraremos elementos que motive a comemoração da abolição da escravidão no dia 13 de maio. Os defensores dessa data, normalmente aqueles que chamam as dores dos negros de vitimismo, que repudiam Zumbi dos Palmares e repetem em qualquer discussão “somos todos humanos” — uma espécie de mantra da branquitude — alegam que a libertação dos escravos aconteceu porque a Princesa Isabel (oh, sinhá salvadora!) estava acometida por um sentimento de benevolência. E acrescentam que a calamidade que vitimou os negros por séculos se encerrou naquela data.

Continue Lendo

“A ORIGEM DA DESIGUALDADE QUE VIVEMOS É DO PERÍODO ESCRAVOCRATA”, diz Benilda Brito

Postado por Valemtin Ferreira

O que aconteceu com a população negra do Brasil depois de 130 anos?   Benilda Brito, militante do movimento negro conta a história do 13 de maio e afirma que a abolição ainda não aconteceu

Por Larissa Costa / Brasil de Fato/MG

No dia 13 de maio de 1888, foi proclamada a Lei Áurea, que em seus dois artigos, torna extinta a escravidão no Brasil. Após 130 anos, o racismo ainda é imperante na sociedade e a população negra é aquela que ocupa os trabalhos mais precários, que possui os níveis de escolaridade mais baixos, que tem sua juventude exterminada nas periferias. Sobre esse assunto, o Brasil de Fato MG conversou com Benilda Brito, coordenadora do Nzinga, coletivo de mulheres negras de Belo Horizonte. Confira entrevista:

Brasil de Fato MG – Qual é a história do 13 de maio?

Benilda Brito – Essa data é, na história, extremamente importante. O Brasil foi o país que mais invadiu o continente africano e trouxe negros na condição de escravos. Na África, nós não éramos escravos. Muitos reis, rainhas, pessoas de tribos, de várias etnias, povos de várias línguas foram capturados e trazidos à força. E o Brasil foi … Continue Lendo