REFLEXÕES SOBRE AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS

Por Ilimar Franco

1. As eleições municipais não têm nenhuma relação com as eleições presidenciais.

2. O resultado das eleições municipais, qualquer que seja ele, não permitirá concluir que chegou ao fim a polarização PT/esquerda x Bolsonaro.

3. O MDB elegeu o maior número de prefeitos e vereadores desde o final da década de 80, mas teve candidatos próprios ao Planalto fragorosamente derrotados em 1989 (Ulysses fez menos de 5% dos votos), 1994 (Quércia fez menos de 2%) e 2018 (Meirelles fez menos de 2%). Nas eleições presidenciais de 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014 não teve candidato.

Continue Lendo

NOVOS PREFEITOS ENCONTRARÃO CENÁRIO DESAFIADOR NAS CIDADES

Quase a metade das cidades brasileiras (49,4%) gasta a maior parte de sua receita com pessoal (54%). – Marcello Casal jr/Agência Brasil

Da Agencia Brasil

Os prefeitos que assumirão a administração de suas cidades a partir de 1º de janeiro de 2021 encontrão mais dificuldades que os seus antecessores. A economia brasileira estará em recuperação após a recessão mais aguda da história, provocada pela pandemia de covid-19. No rastro da crise, queda de arrecadação e aumento do desemprego. As despesas não deverão dar trégua, ainda sob ameaça de mais gastos por causa de novas infecções.

“Num primeiro momento, eles vão enfrentar um cenário de terra arrasada”, prevê Ricardo Macedo, professor do curso de Ciências Econômicas do Ibmec no Rio de Janeiro. “Quem assumir uma prefeitura, além de ter poucos recursos, tem que descobrir novas fontes de receita.” Em sua opinião, o poder público municipal tem que fiscalizar mais, renegociar dívidas, e recuperar receitas – “pra fazer o caixa fluir”.

Continue Lendo

QUAL O DESAFIO DE ADMINISTRAR MUNICÍPIOS MUITO PEQUENOS

Baixa arrecadação e dependência da União são os principais entraves. Cidades correm o risco de sumir do mapa caso PEC do Pacto Federativo avance no Congresso Nacional

Por Guilherme Henrique / Nexo Jornal

Para candidatos a prefeito e vereador em cidades muito pequenas do Brasil, vencer as eleições de 15 de novembro de 2020 impõe um grande desafio. Em boa parte dos 1.253 municípios com menos de 5.000 habitantes que existem no Brasil, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o dinheiro público disponível mal dá para pagar as despesas da própria estrutura administrativa.

Os municípios muito pequenos estão concentrados nos estados de Minas Gerais e Rio Grande do Sul, cada um com 231 cidades com essa características. São Paulo aparece em seguida, com 143. Depois vêm Santa Catarina (106) e Paraná (102). A quantidade de municípios com menos de 5.000 habitantes equivale a 22,5% do total de 5.570 municípios do país. Juntos eles somam 4,21 milhões de habitantes.

Continue Lendo

O PAÍS DOS MACHOS, DOS CAPITÃES E DA GUERRA

Por Norma Couri / Observatório da Imprensa

Pouco depois de exaltar o machismo dos agricultores ao enfrentar o vírus — “vocês não pararam, não entraram na conversinha mole de ‘fica em casa’. Isso é para os fracos”, o presidente viu sua aprovação subir de 29 para 40% nas pesquisas mês passado. E foi em frente devastando o país para melhorar sua imagem pelo avesso.

A Casa de Rui Barbosa, centro importante de produção de cultura que está sendo desmontado, acaba de ser brindada com um novo diretor-executivo, o capitão de Mar e Guerra, Carlos Fernando Corbage Rabello.

Na Agência Nacional de Cinema (Ancine), congelada nos últimos tempos, o superintendente de Prestação de Contas é o capitão de Mar e Guerra, Eduardo Andrade Cavalcanti de Albuquerque.

Continue Lendo

MAIS DE 7 MIL PREFEITOS E SECRETÁRIOS TÊM CONTAS CONSIDERADAS IRREGULARES PELO TCU

Postado por Valentin  Ferreira

O Tribunal de Contas da União (TCU) entregou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nessa quinta-feira (26), a lista com os nomes e os processos de gestores públicos que tiveram as contas consideradas irregulares nos últimos oito anos.  A entrega do documento é uma exigência da Lei da Ficha Limpa, que precisa ser cumprida a cada ano eleitoral.

São mais de 7 mil prefeitos, secretários e gestores de órgãos públicos de todo o Brasil que correm o risco de serem considerados com a ficha suja e impedidos de disputar as eleições deste ano. Mas ter o nome na lista é só um indício, como explica o presidente do TSE, ministro Luis Fux.

A lista será atualizada, diariamente, pelo TCU e deve ficar disponível para qualquer pessoa, pela internet.

Após o registro das candidaturas, quem tiver o registro questionado pelo Ministério Público, adversários ou partidos, será julgado pela Justiça Eleitoral e pode ter a candidatura impugnada. O prazo para oficializar as candidaturas termina no dia 15 de agosto.

Fonte: Radioagencia Nacional

Continue Lendo

DESPERDÍCIO, TEU NOME É BRASIL !

Postado por Valentin  FerreiraPrejuízos abissais são causados pela mais absoluta vaidade na troca desbragada e desregrada de muitos.

Quantas pessoas do mais alto calibre intelectual e técnico são postas ao largo.

Por Eleonora Santa Rosa* / Dom Total

Um dos indicadores do nosso subdesenvolvimento é o desperdício de talentos. Um estupor o que acontece, particularmente no âmbito do serviço público. Quantas pessoas do mais alto calibre intelectual e técnico são postas ao largo quando da mudança de administração, “alocadas” literalmente nos corredores, às portas dos “almoxarifados”, perseguidas, desconsideradas e punidas pelas qualidades que detêm.

Prejuízos abissais são causados pela mais absoluta vaidade na troca desbragada e desregrada de muitos como ilustração direta do poder de mudar tudo e todos, sem antes sobrepesar as consequências da descontinuidade dos processos, da interrupção de pesquisas e de trabalhos de alta complexidade, de inteligência estratégica etc.

Continue Lendo