A FURIOSA GUERRA PELAS ÁGUAS DO BRASIL

Milhares de municípios, abastecidos por empresas públicas, serão forçados a considerar propostas de privatização
Milhares de municípios, abastecidos por empresas públicas, serão forçados a considerar
propostas de privatização

Por José Álvaro de Lima Cardoso*

O país atravessa uma crise hídrica que afeta diretamente o nível dos reservatórios dos subsistemas elétricos. De acordo com o último boletim divulgado pelo Operador Nacional do Sistema (ONS), divulgado em 10/09/21, os reservatórios das Usinas Hidrelétricas do Sudeste e do Centro-Oeste estão operando com apenas 22,7% de sua capacidade de armazenamento. Esses reservatórios, que são responsáveis por cerca de 70% da geração hídrica do país, apresentam os níveis mais baixos dos últimos 91 anos. Os especialistas mencionam redução do nível dos reservatórios que pode chegar à 10%, o que seria muito grave, já que o sistema elétrico brasileiro nunca operou abaixo de 15%.

Continue Lendo

OS RIOS E LAGOS DO BRASIL ESTÃO DESAPARECENDO?

Relatório expõe calamidade: em 35 anos, o país viu secar 15% da sua superfície da água. No
MS, perda foi de 57%. Maior redução ocorreu próximo às fronteiras agrícolas; temperaturas
extremas e construções de barragens aprofundam devastação

No WWF Brasil / Via Outras Palavras

O Brasil está secando: esta é a conclusão obtida pela análise de imagens de satélite de todo o território nacional entre 1985 e 2020 feita pela equipe do MapBiomas. Os dados, que ficam disponíveis a todos os interessados a partir desta segunda (23/08) no site do MapBiomas, indicam uma clara tendência de perda de superfície de água em 8 das 12 regiões hidrográficas, em todos os biomas do País.A superfície coberta por água do Brasil em 2020 era de 16,6 milhões de hectares, uma área equivalente ao estado do Acre ou quase 4 vezes o estado do Rio de Janeiro. Desde 1991, quando chegou a 19,7 milhões de hectares, houve uma redução de 15,7% da superfície de água no país. A perda de 3,1 milhões de hectares em 30 anos equivale a mais de uma vez e meia a superfície de água de toda região nordeste em 2020.

Continue Lendo

SECA TEM POTENCIAL PARA SER NOVA “PANDEMIA”, APÓS COVID 19

Situação brasileira aponta para um futuro de dificuldades no abastecimento de água em todo o mundo

“A seca está prestes a se tornar a próxima pandemia, e não existe vacina para curá-la”, aponta relatório da ONU. Mundo pode estar em “ponto sem retorno”

Agência Nacional de Águas (ANA) declarou, no fim do ano passado, que grandes bacias com potencial hidrelétrico no Brasil viviam “situação crítica de escassez de recursos hídricos”. Desde então, o cenário só piorou. Trata-se da maior seca no Brasil em quase um século. Um dos fatores centrais que impactam no cenário é a falta de chuvas no Sudeste e Centro-Oeste. A situação brasileira aponta para um futuro de dificuldades no abastecimento de água em todo o mundo.

A ONU afirma que “a escassez de água pode ser a nova pandemia”, em referência à covid-19. “A seca está prestes a se tornar a próxima pandemia, e não existe vacina para curá-la”, disse Mami Mizutori, representante especial da ONU para redução de risco de desastres. Entre 1998 e 2017, relatório da entidade aponta para, ao menos, 124 bilhões de dólares em perdas, que afetaram 1,5 bilhão de pessoas. Com as mudanças climáticas relacionadas ao aquecimento global, a cada … Continue Lendo

DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE: VERGONHA DE SER HUMANO

Por José Estáquio Diniz Alves / IHU

“Se a dinâmica demográfica e econômica continuar sufocando a dinâmica biológica e ecológica a civilização caminhará para o abismo e o suicídio. Porém, antes de o antropoceno provocar uma extinção em massa da vida na Terra é preciso uma ação radical no sentido de conter a ganância egoística e garantir a saúde do meio ambiente. Senão teremos vergonha de sermos seres humanos”, escreve José Eustáquio Diniz Alves, doutor em demografia e professor titular do mestrado e doutorado em População, Território e Estatísticas Públicas da Escola Nacional de Ciências Estatísticas – ENCE/IBGE. O artigo é publicado por EcoDebate, 04-06-2014.

Continue Lendo

ONS PREVÊ RESERVATÓRIOS QUASE VAZIOS E “PERDA DO CONTROLE HIDRÁULICO” NO SEGUNDO SEMESTRE

Em nota, operador do sistema elétrico pede medidas para evitar novo racionamento

Por Douglas Gravas

Os reservatórios de ao menos oito usinas hidrelétricas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste podem estar praticamente vazios até novembro, segundo um alerta feito pelo ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), por meio de uma nota técnica.

A previsão é que ocorra a chamada “perda do controle hidráulico”, o que implicaria em restrições ao atendimento energético nos subsistemas Sul e Sudeste/Centro-Oeste.

“Considerando-se as previsões de afluência [entrada de água] obtidas com a chuva de 2020, prevê-se a perda do controle hidráulico de reservatórios da bacia do rio Paraná no segundo semestre de 2021”, afirma o documento.

Continue Lendo

O MISTÉRIO DA ORIGEM DOS OCEANOS TERRESTRES

As rochas do disco que se formou ao redor do Sol primitivo continham os elementos que permitiram a existência da água na Terra. University of Copenhagen/Lars Buchhave

Por Daniel Mediavilla

Análise de treze rochas vindas do espaço mostra que a água da Terra tem sua origem em um tipo de asteroides que até agora se pensava que fossem secos

Há teorias que afirmam que não deveríamos existir, ou pelo menos sugerem que nossa vida hoje não parecia estar nos planos iniciais. Uma delas é a do Big Bang, que diz que na origem do universo se criou a mesma quantidade de matéria e antimatéria. Quando uma partícula encostava em sua antipartícula, se desintegrava, tornando impossível a acumulação de átomos que possibilitou o mundo que conhecemos. Um fenômeno ainda sem explicação desfez esse empate e permitiu nossa existência, mas ainda havia obstáculos a superar antes de se tornar realidade. Outro acontecimento afortunado é que o cobriu a Terra de oceanos e a tornou fértil à vida

Continue Lendo