QUEM NUNCA SENTIU ANSIEDADE ALGUMA VEZ, ATIRE A PRIMEIRA PEDRA

ansiedade traz uma sensação de nervosismo mesmo antes que as coisas aconteçam, como em um primeiro encontro, uma mudança de casa, uma entrevista de emprego, entre outras situações. As mãos começam a suar, o coração bate acelerado e ficamos com um frio constante na barriga. Se sentir ansioso pode causar dificuldades para cair no sono, relaxar ou se concentrar em alguma coisa, pois seus pensamentos estão agitados dentro da cabeça. O apetite também pode ser afetado, fazendo-o perder a fome ou comer demais. Você pode chorar desesperadamente, ou ter vontade de buscar a tranquilidade no colo de alguém.

Pessoas sensitivas costumam ser mais criativas e ter uma mente ativa, mas isso também as torna mais suscetíveis a ter ansiedade. Nossos pensamentos podem projetar qualquer tipo de situação negativa para alimentar a ansiedade e torna-la cada vez pior. Por conta de uma diferença biológica no sistema nervoso, tendemos a absorver mais estímulos do ambiente – como detalhes que outros não sentem e até a emoção das pessoas – o que leva a uma sobrecarga emocional.

Continue Lendo

“SÓ SENTE ANSIEDADE PELO FUTURO AQUELE CUJO PRESENTE É VAZIO”. Sêneca

O principal defeito da vida é ela estar sempre por completar, haver sempre algo a prolongar. Quem, todavia, quotidianamente der à própria vida “os últimos retoques” nunca se queixará de falta de tempo; em contrapartida, é da falta de tempo que provém o temor e o desejo do futuro, o que só serve para corroer a alma. Não há mais miserável situação do que vir a esta vida sem se saber qual o rumo a seguir nela; o espírito inquieto debate-se com o inelutável receio de saber quanto e como ainda nos resta para viver. Qual o modo de escapar a uma tal ansiedade? Há um apenas: que a nossa vida não se projete para o futuro, mas se concentre em si mesma. Só sente ansiedade pelo futuro aquele cujo presente é vazio.

Continue Lendo

DEPRESSÃO E ANSIEDADE DEIXARÃO SEQUELAS MAIS DURADOURAS DO QUE O CORONAVÍRUS. Por Drauzio Varella

Publicada neste domingo, 21 de junho de 2020 – Líbero/Folhapress

Dificuldade de lidar com a solidão é um enorme desafio nestes dias de distanciamento social

Depressão é transtorno traiçoeiro que transforma a vida num fardo difícil de suportar.

Mesmo antes do coronavírus, já era considerada “o mal do século”. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a partir desta década, será a principal causa de absenteísmo, isto é, faltas no trabalho. Já o é, entre os que trabalham no mercado financeiro de São Paulo.

Parece paradoxal, porque a partir da Segunda Guerra centenas de milhões de pessoas tiveram acesso a alimentos de qualidade, serviços de saúde e níveis de conforto com os quais nossos antepassados não ousavam sonhar.

Continue Lendo

PSICOLOGIA SOLIDÁRIA: O QUE NÃO PODEMOS MUDAR, NÃO DEVE NOS ATORMENTAR

Cuide do presente, do que acontece agora, dentro de você e do seu lar

Por Livia Rocha(*)/ RBA

O ser humano, em geral, não lida bem com limites e falta de controle. A frustração, a privação dos prazeres imediatos e a desgarantia geram ansiedade, angústia, desconforto. Começamos a agir de forma impensada ou tentando achar garantias, numa busca ilusória de controle do futuro. Diante do desconhecido – como esse período de pandemia, quarentena e isolamentos – o medo se instala.

E, como resposta biológica, provoca reações bioquímicas que suprimem nossa capacidade de pensar de forma lógica. Mas além das questões biológicas, outra circunstância imperiosa se manifesta: nosso psiquismo.

Continue Lendo

“A DEPRESSÃO É UM EXCESSO DE PASSADO, E A ANSIEDADE, UM EXCESSO DE FUTURO”

Postado por Blog do Valentin
Vislumbrar os compromissos no horizonte como ameaças reais pode nos transformar em pessoas solitárias que renunciam a muitas das coisas boas da vida

Por Rita Abundancia / El Pais

Um amigo liga para o outro e anuncia que dentro de dois meses passará por sua cidade e que gostaria de vê-lo, talvez lhe pergunte inclusive sobre a possibilidade de se hospedar na sua casa durante o fim de semana e fazerem planos juntos.

Partindo da ideia de que ambos se dão muito bem, o normal é que o segundo se alegre com a notícia; mas a reação é muito diferente se a pessoa sofrer de teleofobia, ou seja, a sensação de medo ou temor perante planos definidos. Então sua mente começará a se sentir incomodada com esta obrigação que aparece em um deserto de encontros e compromissos, e pensará em tudo o que poderia fazer (na verdade nada de concreto) se esse inconveniente não tivesse surgido em seu horizonte. Anteverá todo tipo de problemas relacionados com seu amigo e sua estadia.

Continue Lendo

A NOSSA JUSTA ANSIEDADE E O TEMPO REAL DA POLÍTICA

Postado por blog do Valentin

Por Pepe Damasco / em seu Blog

Nada acontece por acaso. Quando o ex-diretor da Odebrecht, Carlos Armando Paschoal, diz à justiça, referindo-se ao processo do sítio de Atibaia, que foi “quase que coagido a fazer um relato sobre o que tinha ocorrido” e que teve que “construir um relato” é porque as placas tectônicas da conjuntura começam a se mover.

Duvido que há  40 dias, ou seja, antes das revelações do site The Intercept sobre os crimes cometidos pelos principais próceres da Lava Jato, esse depoente tivesse a coragem de botar o dedo na ferida em juízo. O súbito desassombro do executivo deve-se ao início da mudança de direção dos ventos políticos. 

Continue Lendo