VÍDEO DOCUMENTÁRIO: BOLSONARO E ADÉLIO, UMA FAKEADA NO CORAÇÃO DO BRASIL

Do YouTube/ Brasil 247

“Não existe crime perfeito”. É o que conta o dito popular. Neste documentário ancorado pelo repórter Joaquim de Carvalho e produzido pelo Brasil 247, descobre-se muitas pontas soltas que a investigação “oficial” não deu conta de responder.

Conhecendo hoje o que Bolsonaro e seus filhos são capazes de fazer no campo da mentira, juntando as perguntas sem respostas e o destino dado àqueles que fizeram parte do “enredo” e hoje como estão estes vivendo essas pessoas, não dá para não desconfiar.

Como defende o repórter, somente uma investigação independente será capaz e colocar respostas claras e objetivas nas muitas dúvidas que sobraram do episódio.

Vale a pena ver o documentário e analisar o que realmente aconteceu.

Continue Lendo

XADREZ DA FACADA DO ADÉLIO, O ENIGMA POLÍTICO DA DÉCADA, QUE PERMANECE SEM SOLUÇÃO.

Seria possível simular um atentado tão arriscado, a ponto da vítima correr um risco de vida calculado para viabilizar um projeto político?

Por Luis Nassif

A facada de Adélio Bispo Oliveira  em Bolsonaro ainda é um mistério à procura de uma explicação. É o fato político mais importante da década, porque viabilizou uma mudança radical na política brasileira.
Os efeitos políticos da facada nas eleições eram tão óbvios que, no dia seguinte, Bolsonaro já havia se tornado o franco favorito.
Seria possível simular um atentado tão arriscado, a ponto de a vítima correr um risco de vida calculado para viabilizar um projeto político?
Há duas versões para o atentado.

  • A versão oficial é que um sujeito, desequilibrado óbvio, decidiu matar Bolsonaro e foi mal-sucedido.
  • A versão conspiratória é que foi um ato planejado visando garantir a vitória eleitoral de Bolsonaro.
Continue Lendo

CADÊ O MORO NO CASO ‘Porta dos Fundos’?

Por Fernando Brito

Explodir coquetéis molotov contra um prédio, se não me engano, é algo contido em ” usar ou ameaçar usar, transportar, guardar, portar ou trazer consigo explosivos, gases tóxicos, venenos, conteúdos biológicos, químicos, nucleares ou outros meios capazes de causar danos ou promover destruição em massa”.

E isso é enquadrado como ato terrorista pela Lei 13.260.

E, portanto, segundo a mesma lei, cabe “à Polícia Federal a investigação criminal, em sede de inquérito policial, e à Justiça Federal o seu processamento e julgamento, nos termos do inciso IV do art. 109 da Constituição Federal .”

Veja o Vídeo da câmera de segurança (abaixo)

Continue Lendo