BRANCAS COM DESCENDÊNCIA NEGRA: MÃES ADOTIVAS APRENDEM A LIDAR COM O RACISMO

Por : Valentin Ferreira

                                                                                                                                     Foto: Pexels

Por: Thais Folego / Azmina

Dados do Cadastro Nacional de Adoção mostram que 65% das crianças prontas para a adoção no Brasil são negras ou pardas

Nery tinha o sonho de ser mãe. Mas aos 42 anos, seu relógio biológico começou a lhe falhar. Foi quando surgiu a oportunidade de adotar uma menina, então com poucos dias de vida, cuja mãe biológica não tinha condições financeiras nem familiares para criar. A garotinha era Tatiana Taveira. Ela cresceu num ambiente saudável e feliz, com o amor e o afeto dos pais e da família.

Mas, da porta de casa para fora, provou de uma realidade que seus pais adotivos, por serem brancos, nunca experimentaram: o racismo.

Continue Lendo