MULHERES DA PERIFERIA SE UNEM E FORMAM O “BANCO FEMINISTA”

Postado por Valentin Ferreira

Excluídas do sistema bancário tradicional, trabalhadoras autônomas são a maioria no crédito solidário, onde a reciprocidade é a alma no negócio

Por Carol Scorce / Carta Capital

É comum no sistema bancário o uso do termo reciprocidade. No caso das instituições financeiras tradicionais, significa que o gerente dará descontos nas tarifas e crédito aos clientes que possuem contas com saldos expressivos. Ou seja, o banco lucra com a movimentação bancária do cliente, que por sua vez recebe benefícios por isso.

Mas os bancos não inventaram a roda. Reciprocidade é uma relação própria entre pessoas, um substantivo feminino, e são as mulheres a própria matéria de algo tão cotidiano para elas. Enquanto no sistema financeiro comercial a garantia para créditos e descontos é a conta bancária dos próprios clientes, na economia solidária são as relações pessoais as responsáveis por manter a economia viva e as pessoas ativas. 

Continue Lendo