PETROBRAS: FATIADA E VENDIDA A PREÇO DE BANANA

Postado por Blog do Valentin

Em uma fala estarrecedora na Comissão de Desenvolvimento Regional, do Senado Federal, a advogada Raquel de Oliveira Sousa narra que a Petrobras vendeu gasoduto pelo valor equivalente a 5 anos do lucro que o gasoduto dava para a própria Petrobras. Em uma negociação estúpida, após vender o gasoduto a uma empresa privada, a Petrobras aluga o gasoduto desta empresa com um contrato que incluiu a cláusula ship-or-pay (usa ou paga) que prejudica a própria Petrobras.

A denúncia foi feita por Raquel de Oliveira Sousa, especialista em gás e petróleo, que advoga para a Federação Nacional dos Petroleiros.

A Petrobrás vendeu por U$ 13,8 bilhões a maior parte de suas redes de gasodutos no Nordeste, Norte e Sudeste — mais de 6.500 quilômetros de extensão. (veja no vídeo acima)

Da Cara Campinas

 

Continue Lendo

O PREÇO DA TRAIÇÃO, Por Fernando Rosa

Postado por Valentin Ferreira

Por Fernando Rosa /Funcação Perseu Abramo

A prisão de Lula, determinada pelo jagunço do Império, liberou, definitivamente, o assalto ao Brasil, como poucas vezes se viu em nossa história. Se nos tempos de Tiradentes, a espoliação foi brutal, hoje ganha contornos ainda mais graves. Não se trata apenas de “privatização”, estão transferindo infraestruturas estratégicas, como o sistema Eletrobras, para outros países, outros Estados.

Apesar da dificuldade nacional em entender isso, mesmo entre as lideranças, o golpe é “americano”, patrocinado pelo sistema financeiro e agências externas. O mais grave de tudo isso, no entanto, é que tal assalto aos interesses nacionais conta com o patrocínio interno, aberto ou velado. O sistema judiciário, partidos políticos, a Rede Globo e, por último, até mesmo as Forças Armadas, se alinharam ao ataque externo.

O que explica, por exemplo, as Forças Armadas desrespeitarem a sua missão constitucional número um, que é defender a soberania do país? E o Judiciário render-se às ordens do Departamento de Estado dos Estados Unidos e a suas “teorias” jurídicas? E a mídia, em especial a Rede Globo, transformar seu noticiário e jornalistas em mísseis e “mariners” a serviço dos bancos?

Continue Lendo