PESQUISA EM ATO APONTA A IDENTIDADE POLÍTICA DO BOLSONARISMO

Postado por Blog do Valentin

Com base em artigo publicado pelo jornalista Leonardo Sakamoto  em dados do Monitor do Debate Político no Meio Digital, do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas para Acesso à Informação da Universidade de São Paulo, coordenada por Ana Luiza Aguiar, Marcio Moretto e Pablo Ortellado e levantados por vinte pesquisadores que realizaram entrevistas com manifestantes, entre às 13h e às 17h do ultimo domingo na Avenida Paulista em São Paulo, o Blog reproduz alguns trechos .Vejamos:

“Do total, 65% dos manifestantes são homens, 78% com 35 anos ou mais, 66% de cor branca (frente a 22% de pardos e 6% de pretos, categorização usada pelo IBGE), 54% com renda igual ou superior a cinco salários mínimos (sendo que 10% acima de 20 salários/mês) e 68% com ensino superior completo ou incompleto. Ou seja, o grupo é representativo da elite do país.”

Continue Lendo

A MANIPULAÇÃO DO VOTO NAS REDES SOCIAIS SERÁ UM COMBATE CORPO A CORPO

Postado por Valentin Ferreira

Por Leonardo Sakamoto / Em seu Blog

As eleições serão alvo de manipulação via redes sociais. Qual o alcance disso? Não é possível prever. Até porque os militantes de candidatos ou os mercenários digitais que produzem conteúdo falso, enviesado, distorcido, hiperpartidarizado, fazendo-o circular de forma ampla pelas redes sociais, são apenas parte do ecossistema de desinformação que afetará as eleições. Os esforços do poder público, das plataformas de redes sociais, da imprensa e da sociedade civis vão conseguir, se muito, mitigar parcialmente o problema.

A situação atual é a seguinte: Um naco significativo da sociedade brasileira está ultrapolarizado, achando que verdade é só aquilo em que já acredita.

Boa parte da população se informa através de mensagens trocadas por um aplicativo que opera sem transparência alguma, preferindo acreditar em boatos compartilhados pela família do que em fatos em longas reportagens com elementos que podem ser comprovados.

Continue Lendo

OS DONOS DO DINHEIRO APOIARÃO A OPÇÃO AUTORITÁRIA E VIOLENTA NAS ELEIÇÕES?

Postado por Valentin Ferreira

Em nome de seus interesses, os donos do dinheiro apoiariam uma opção autoritária no Brasil? Creio que a melhor resposta para isso seria: “De novo?”

Por Leonardo Sakamoto/ Em seu Blog

A última ditadura militar brasileira foi sustentada internamente por empresários que tinham seus interesses sustentados por ela. O próprio golpe de 1964 foi, em larga escala, uma pactuação de empresários com outros setores conservadores da sociedade para uma modernização violenta.

A simbiose era tamanha que indústrias denunciavam operários “subversivos” para serem torturados pelos órgãos do governo e, em troca, greves eram reprimidas com bomba, bala e borracha pelo poder público.

Continue Lendo

AGENDA “FORA, TEMER” AVANÇA ENTRE OS CAMINHONEIROS EM GREVE

Postado por Valentin Ferreira                               Foto: Johnny Morais/Futura Press/Estadão Conteúdo

Por Leonardo Sakamoto em Seu Blog

De tanto martelar que a greve era resultado apenas de uma conspiração de empresários do setor de transportes, parte da sociedade tem dificuldade de entender quando – após um acordo com o governo federal – muitos caminhoneiros não voltam imediatamente ao trabalho.

O movimento nasceu da insatisfação cozida no dia a dia deles, articulada através de grupos de WhatsApp. Empresários de frota se juntaram, praticando um ilegal locaute, mas isso não reduz a greve, nem explica a resistência de sua base. Após a fracassada tentativa de acordo do governo, na última quarta, grevistas disseram que aqueles representantes não falavam pela categoria. E depois da segunda tentativa, neste domingo (27), circulam nas listas desde novas demanda, passando pela desconfiança de que Michel Temer não irá honrar o prometido, outras insatisfações até a defesa acalorada de que – agora – a pauta é a saída do próprio governo.

Continue Lendo

PSDB FOI O PARTIDO MAIS FIEL AO GOVERNO TEMER

Postado por Valentin Ferreira

(…)O partido foi – em média – o mais fiel a Temer, com 83,5% dos votos favoráveis, seguido pelo DEM, com 80,7%, e pelo próprio MDB do presidente, com 78,9% segundo levantamento da Folha de S.Paulo. 

Veja artigo de Leonardo Sakamoto

Alckmin afirma que PSDB foi sócio de um “intruso” no comando do país

”Você quando não tem voto, você é meio intruso.” Em sabatina a jornalistas do UOL, da Folha e do SBT, nesta quarta (23), o ex-governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB à Presidência da República Geraldo Alckmin afirmou que faltou legitimidade a Michel Temer para governar.

”Quem ganhar essa eleição terá o apoio de, pelo menos, 55 milhões de brasileiros no segundo turno”, afirmou. ”A legitimidade nas urnas é muito forte.” Para Alckmin, além da falta de votos dados diretamente a Temer, o próprio processo de impeachment (um ”trauma”, segundo ele) também complicou as circunstâncias, dificultando a realização de reformas.

Continue Lendo: AQUI

 

 

Continue Lendo

O ORGULHO DE SER “BURRO” MOSTRA QUE O POÇO NÃO TEM FUNDO NO BRASIL

Postado por Valentin Ferreira

Por Leonardo Sakamoto /em seu Blog

Confesso que tenho cada vez menos paciência para casos patológicos de burrice violenta. Aquela que não fica no seu cantinho, mas mostra os dentes e morde.

Antes de prosseguir, vale o aviso: burrice não é a falta de um conhecimento específico. Um camponês de uma comunidade isolada pode não saber navegar na internet. Mas duvido que você saiba produzir alimento a partir da terra como ele. É impossível saber sobre tudo e a beleza de estar em sociedade é a complementaridade dos saberes, a ponto de precisarmos uns dos outros para sobreviver.

Burro também não é quem separa sujeito e predicado por vírgula. Muita gente não entende isso e desvaloriza a opinião do outro por não compartilhar dos mesmos padrões de fala ou do mesmo universo simbólico. Algumas das pessoas mais sábias que conheci são iletradas. E alguns dos maiores idiotas têm doutorado. Significa que os iletrados são melhores que os doutores? Não. Então, o contrário? Também não. Pois é burrice achar que usar ou não a norma culta da língua é condição para participar do debate público.

Continue Lendo