LUTO PELA BONDADE, Por Pablo Neruda

“Neste momento crítico, neste sobressalto de agonia, sabemos que entrará a luz definitiva
pelos olhos entreabertos. Entender-nos-emos todos. Progrediremos juntos.
E esta esperança é irrevogável.”

Do Citador

Quero viver num mundo sem excomungados. Não excomungarei ninguém. Não diria, amanhã, a esse sacerdote: «Você não pode baptizar ninguém porque é anticomunista.» Não diria ao outro: «Não publicarei o seu poema, o seu trabalho, porque você é anticomunista.» Quero viver num mundo em que os seres sejam simplesmente humanos, sem mais títulos além desse, sem trazerem na cabeça uma regra-, uma palavra rígida, um rótulo. Quero que se possa entrar em todas as igrejas, em todas as tipografias. Quero que não esperem ninguém, nunca mais, à porta do município para o deter e expulsar. Quero que todos entrem e saiam sorridentes da Câmara Municipal. Não quero que ninguém fuja em gôndola, que ninguém seja perseguido de motocicleta.

Continue Lendo

A REVOLUÇÃO DA BONDADE, Por José Saramago

Postado por Blog do Valentin

Acho que a grande revolução, e o livro «Ensaio sobre a Cegueira» fala disso, seria a revolução da bondade. Se nós, de um dia para o outro, nos descobríssemos bons, os problemas do mundo estariam resolvidos. Claro que isso nem é uma utopia, é um disparate. Mas a consciência de que isso não acontecerá, não nos deve impedir, cada um consigo mesmo, de fazer tudo o que pode para reger-se por princípios éticos.

Pelo menos a sua passagem pelo este mundo não terá sido inútil e, mesmo que não seja extremamente útil, não terá sido perniciosa. Quando nós olhamos para o estado em que o mundo se encontra, damo-nos conta de que há milhares e milhares de seres humanos que fizeram da sua vida uma sistemática acção perniciosa contra o resto da humanidade. Nem é preciso dar-lhes nomes.

Do Citador

Continue Lendo

O PLANTIO E A COLHEITA

Postado por Valentin Ferreira

A Regra Fundamental de Vida – José Saramago

Quando nós fazemos o bem, ou o mal… há uma série de pequenos satélites desses grandes planetas, e que são a pequena bondade, a pequena maldade, a pequena inveja, a pequena dedicação… No fundo é disso que se faz a vida das pessoas, ou seja, de fraquezas, de debilidades…

Por outro lado, para as pessoas para quem isto tem alguma importância, é importante ter como regra fundamental de vida não fazer mal a outrem. A partir do momento em que tenhamos a preocupação de respeitar esta simples regra de convivência humana, não vale a pena perdermo-nos em grandes filosofias sobre o bem e sobre o mal. «Não faças aos outros o que não queres que te façam a ti» parece um ponto de vista egoísta, mas é o único do gênero por onde se chega não ao egoísmo mas à relação humana.

José Saramago, in “Revista Diário da Madeira, Junho 1994”

 

Continue Lendo

A BONDADE, SE NÃO FOR ACOMPANHADA DE UMA AÇÃO, NÃO SERVE DE NADA

Por Valentin Ferreira / Amenteemaravilhosa
A bondade, se não for acompanhada de uma ação, não serve de nada

A bondade é o autêntico símbolo de superioridade do ser humano; no entanto, se não estiver acompanhada por uma ação, não serve de nada. Todos nós conhecemos aquele tipo de pessoa que diz muito e faz pouco, que faz uso de nobres palavras e tem atos egoístas. Comecemos, então, a mudar o mundo, a traduzir em atos a autêntica nobreza do nosso coração.

Esta ideia que pode parecer óbvia denota um fato evidente: são muitos os que praticam um tipo de imobilidade onde basta para eles pensarem ser “boas pessoas” para satisfazer, assim, sua própria e contraditória satisfação. No entanto, são incapazes de ver necessidades próximas, fatos concretos que demandam da pessoa uma empatia elementar que não vemos tanto quanto gostaríamos.

“Se você quer mudar o mundo, mude a si mesmo.”
– Gandhi-

Continue Lendo