JÁ CIRCULAM NO BRASIL TRÊS NOVAS VARIANTES DO CORONAVÍRUS, DIZ VIROLOGISTA

Pessoas caminham por rua de comércio popular no centro de São Paulo (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)

“No Brasil hoje nós temos em torno de 20 linhagens do vírus circulando. Dessas 20 linhagens, nós temos três novas variantes: a P.1 de Manaus, a P.2 do Rio de Janeiro e uma nova variante que está sob investigação no Rio Grande do Sul que nós chamamos de VUI-NP13L”, diz Fernando Spilki

Uma pesquisa feita com pacientes do Rio Grande do Sul mostrou que uma pessoa pode ser infectada ao mesmo tempo por diferentes linhagens do SARS-CoV-2, causador da COVID-19.

Continue Lendo

TRANSMISSÃO DO COVID 19 ATINGE O MAIOR PATAMAR DESDE MAIO, APONTA IMPERIAL COLLEGE

Praias lotadas em plena pandemia são exemplo do desrespeito do brasileiro em relação ao coronavírus (Tomaz Silva/Agencia Brasil)

A taxa de transmissão do novo coronavírus (Rt) no Brasil nesta semana é a maior desde maio, de acordo com monitoramento do centro de controle de epidemias do Imperial College de Londres, no Reino Unido. O índice passou de 1,10 no dia 16 de novembro para 1,30 no balanço divulgado nesta terça-feira (24).

A última vez que a taxa de transmissão se aproximou deste patamar no país foi na semana de 24 de maio, quando atingiu 1,31. A taxa de contágio (Rt) indica para quantas pessoas um paciente infectado consegue transmitir o novo coronavírus. Quando ele é superior a 1, cada infectado transmite a doença para mais de uma pessoa. Isso representa o avanço da doença. Para a epidemia em um país ser considerada controlada, a taxa de transmissão precisa estar abaixo de 1. De acordo com os números atuais, cada 100 pessoas contaminadas transmitem o vírus para outras 130.

Continue Lendo

FESTAS DA CONTAMINAÇÃO

Imagem: Reprodução Google

Da Rede Brasil Atual

O coordenador executivo do Centro de Contingência do coronavírus em São Paulo, João Gabbardo dos Reis, afirma que o aumento no número de internações em decorrência da covid-19 no estado deve-se especialmente ao comportamento das classes de renda mais alta. Pessoas que durante o período de isolamento podiam ficar mais em casa hoje estariam flexibilizando demais o distanciamento e sendo decisivas para a aceleração das contaminações. “São pessoas que se contaminaram em confraternizações, reuniões, festas de casamento. É exatamente nesses locais onde as pessoas bebem, estão sem máscara, conversam e ficam muito tempo em contato. Estão saindo inadvertidamente”, disse, em entrevista à CNN Brasil.

Continue Lendo

COVI-19: OS SINAIS DA SEGUNDA ONDA JÁ ESTÃO NO BRASIL

Já não é apenas o aumento de casos nos hospitais de elite. País segue o mesmo padrão da Europa, antes de mergulhar de novo no caos. Negligência do governo se repete. Máscaras podem fazer diferença. Cresce expectativa por vacinas

Por Raquel Torres

SINAIS DE UMA SEGUNDA ONDA

Hospitais de elite na cidade de São Paulo vêm registrando forte aumento nas hospitalizações por covid-19 ao longo do último mês. O Sírio-Libanês teve picos de 120 internações em abril, momento mais agudo da pandemia na cidade, e no mês passado estava em 80 – agora, voltou a 120. No Hospital do Coração a situação está menos crítica, mas ainda assim as internações dobraram em três semanas, passando de 17 registros em 20 de outubro para mais de 30 no início de novembro. 

Esses números foram divulgados primeiro pela colunista da Folha Mônica Bergamo, depois desenvolvidos por repórteres em vários veículos. Seriam sinais de uma segunda onda no estado que tem o maior número de mortos pela covid-19 no Brasil? Por enquanto, os aumentos na capital paulista só foram percebidos em alguns hospitais privados. Poderíamos estar diante de um repeteco do que aconteceu no começo da pandemia, quando as pessoas mais ricas trouxeram o … Continue Lendo