O CORAÇÃO TAMBÉM TEM NEURÔNIOS

Postado por Valentin Ferreira

Apesar de muitos não acreditarem, o coração também sente, pensa e decide. Nele se concentram em torno de 40.000 neurônios e uma rede de neurotransmissores com funções muito precisas que o transformam, para nossa admiração, em uma extensão perfeita do nosso cérebro.

Uma coisa curiosa é que quando queremos nos referir a nossa própria pessoa é comum levarmos a mão ao coração. É uma coisa automática, quase instintiva, como se uma voz misteriosa nos mostrasse que bem ali está localizado o centro do nosso verdadeiro ser, da nossa própria consciência.

“Aqueles que se amam de coração, se falam de coração.”
-Francisco de Quevedo-

Essa voz não se engana de jeito algum: a neurociência é uma ciência sempre fantástica e reveladora que oferece luz para esses processos que às vezes intuímos, mas que não conseguimos compreender por completo. O coração está intimamente vinculado ao cérebro, tanto que, de fato, está lhe enviando informação de forma constante, e inclusive ativando ou inibindo diversas áreas cerebrais segundo determinadas necessidades.

Continue Lendo

ZOOTERAPIA. O CACHORRO É O MELHOR AMIGO DO SEU CORAÇÃO

Postado por Valentin Ferreira  / do Blog Luis Pelegrini

O efeito benéfico se explica pelo aumento da atividade física, sobretudo para as pessoas que vivem sós. É o que recomenda a zooterapia, uma nova – e ao mesmo tempo muito antiga – concepção médica baseada na ideia de que a presença de um animal constitua um elemento estimulante e apaziguador na vida de um paciente, sobretudo quando ele apresenta alguma deficiência ou algum problema importante de saúde.

Continue Lendo

A CADA 40 SEGUNDOS, UMA PESSOA MORRE VÍTIMA DE DOENÇA CARDIOVASCULAR NO BRASIL

Postado por Valentin Ferreira / da Agencia Brasil EBCpressão arterial, hipertensão arterialSegundo o presidente da SBC, Marcus Bolivar Malachias, a metade de mortes por doenças cardiovasculares poderia ser evitada ou postergada por muitos anos com prevenção e cuidadoImagem de Arquivo/Agência Brasil

Helena Martins – Repórter da Agência Brasil

Em todo o mundo, cerca de 17,5 milhões de pessoas morrem vítimas de doenças cardiovasculares, a cada ano, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, a situação não é diferente. A média anual chega a 350 mil, o que corresponde a uma vida perdida a cada 40 segundos; a duas vezes mais que todas as mortes decorrentes de câncer e seis vezes mais que as provocadas por todas as infecções no país.

Continue Lendo