DEPOIS DE MILHARES DE MORTOS, SAÚDE RECONHECE INEFICÁCIA DO “KIT COVID”

Avaliação de especialistas à CPI da Covid é que entre os mais de 535 mil mortos, “parte são de vítimas que não adotaram as recomendações e acreditaram em uma cura falsa”

Da RBA

Ministério da Saúde admite em documento à CPI da Covid que medicamentos como cloroquina, azitromicina, ivermectina, entre outros, defendidos por Bolsonaro e governistas, não têm eficácia contra a doença do novo coronavírus.

Em documentos enviados à CPI da Covid no Senado, o Ministério da Saúde admitiu que os medicamentos do chamado “kit covid-19” são ineficazes contra a doença do novo coronavírus. A pedido do senador Humberto Costa (PT-PE), a pasta encaminhou à comissão duas notas técnicas que afirmam que as drogas “foram testadas e não mostraram benefícios clínicos na população de pacientes hospitalizados, não devendo ser utilizadas”. 

Continue Lendo

SOBRE A NOTA DO MINISTÉRIO DA DEFESA

Por MANUEL DOMINGOS NETO*

Desde a última ditadura, a representação política viveu intimidada pelos militares

Em 1979, acatou uma anistia que preservou praticantes do terrorismo de Estado que atentaram contra a humanidade. Na Constituinte de 1988, através do Artigo 142, reconheceu os superpoderes das corporações armadas. O Ministério da Defesa, organismo essencialmente político, foi entregue ao desígnio do militar. Os negócios da Defesa foram simploriamente assimilados como assuntos militares. Com uma tuitada um general condicionou as últimas eleições presidenciais. Com o país em profunda crise multidimensional, a representação política admitiu que Bolsonaro concedesse privilégios a perder de vista à “família militar”.

Continue Lendo

QUEM ATACOU AS INSTITUIÇÕES NESTA QUARTA FOI O BOLSONARO. E AÍ, BRAGA NETO? Por Reinaldo Azevedo

Braga Netto: nota do ministro da Defesa e dos comandantes militares, com efeito, cheira muito mal. Além de ser mentirosa sobre o que disse Omar Aziz. Imagem: Foto: Sérgio Lima/Brasil 360

UOL

O general Braga Netto e os comandantes militares andam com os dedos nervosos para escrever como quem recorre ao coldre? Pois, então, que procurem no lugar certo os que ameaçam a democracia e os Poderes, de cuja independência são garantidores.

Ninguém ameaça dar golpe na CPI.

Ninguém ameaça a institucionalidade na CPI.

Ninguém promete violar a Constituição na CPI.

Mas é precisamente o que faz aquele que a Constituição define como comandante supremo das Forças Armadas — desde, é claro, que se comporte dentro do que prevê a própria Carta.

Continue Lendo

“TEMOS PROVAS CABAIS NO CASO COVAXIN”, diz Simone Tebet

“Não tenho dúvidas de que o centro pode sim estar com Lula no segundo turno”, afirma Simone Tebet

Líder da bancada feminina no Senado afirma que só falta CPI juntar todas as peças para comprovar irregularidades envolvendo a vacina indiana. Ela diz que antes de abrir processo de impeachment é preciso “pensar no país”.

Por DT

Líder da bancada feminina no Senado, Simone Tebet (MDB-MS) se projetou nacionalmente quando, em  2019, brigou dentro de seu partido para ser um nome alternativo à presidência da Casa. A investida não prosperou. Em 2020 ela voltou à carga e disputou com Rodrigo Pacheco (DEM-MG), na primeira candidatura de uma mulher à presidência do Senado. Foi derrotada e nem seu próprio partido ficou ao seu lado integralmente.

Continue Lendo

HOJE O BRASIL TEM 1º ATO CONTRA BOLSONARO APÓS SUPERPEDIDO DE IMPEACHMENT

Protesto na Paulista pelo impeachment de Bolsonaro

UOL Notícias

O Brasil terá hoje as primeiras manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após o superpedido de impeachment protocolado na Câmara dos Deputados. Apoiados por sindicatos, partidos de esquerda, centro e até direita, os atos devem ocorrer em ao menos 290 cidades no Brasil e em outros sete países, de acordo com os organizadores.

Chamada “3JForaBolsonaro”, a megamanifestação nacional estava prevista para o fim do mês, mas foi antecipada após as acusações de crime de prevaricação no caso da compra da vacina Covaxin. Nesta semana, os eventos ganharam aderência de quadros de fora da esquerda, que havia prevalecido nos últimos protesto.

Continue Lendo