PERGUNTAS OBRIGATÓRIAS QUE TODO LATINO-AMERICANO DEVE SABER RESPONDER

Do Twitter/Via Era da Idiocracia

1 – Quantas armas de destruição em massa Saddam Hussein tinha?

– Nenhuma. 

2 – Quantos mortos deixaram a intervenção democrática dos EUA no Iraque?

– Mais de meio milhão. 

3 – Quem conseguiu o petróleo e os negócios da reconstrução do Iraque?

– Yankee Corporation. 

4 – Quantos direitos civis o povo iraquiano recuperou?

– Nenhum. 

Continue Lendo

A RAÍZ DO PROBLEMA DAS REDES SOCIAIS É O CAPITALISMO.

Documentário O Dilema das Redes, na Netflix. Foto: Divulgação

Por Luis Felipe Miguel – Cientista Político

Ontem à noite, assisti ao novo documentário da Netflix sobre as mídias sociais. Nada que já não seja bem conhecido, mas é sempre assustador ver como estamos sendo bombardeados por técnicas cada vez mais sofisticadas de manipulação, que nos diminuem como seres humanos e reduzem brutalmente nossa autonomia, ao mesmo tempo em que depreciam a possibilidade do debate público e ampliam a irracionalidade coletiva.

O que o documentário não é capaz de enunciar com todas as letras, mas que lampeja aqui e ali nas falas dos entrevistados, é que na raiz do problema está o capitalismo. Como deixar uma tecnologia com tanto potencial para moldar comportamentos nas mãos de quem mede tudo pelo lucro?

Continue Lendo

A MORTE ALEM DA COR

Imagens: Google

OUSAR RESPIRAR

Por Saul Lebron/Carta Maior

As ruas estão dizendo ‘eu não consigo respirar’ sob o joelho asfixiante da desordem neoliberal.

Desde 2008, quando o sistema entrou em colapso e dobrou a aposta no veneno para subsistir, o joelho tornou-se ainda mais esmagador.

A engrenagem estéril que reproduz dinheiro na ciranda financeira, sem gerar empregos, bem-estar, nem riqueza social, ajustou os parafusos do maquinismo de extração do suor dos trabalhadores dando voltas seguidas na rosca do garrote.

Menos direitos, mais precariedade, zero de estabilidade no presente, nenhuma garantia de futuro.

Continue Lendo

QUE PAÍS SERÁ ESTE PARA AONDE ESTÃO NOS LEVANDO?

Por Fernando Horta / Jornal GGN Dumping sócio-existencial

O “Dumping” é uma das tantas práticas que o capitalismo inventou para destruir a concorrência. Aquilo que esta juventude neoliberal diz ser “a essência” do capitalismo, é, na verdade, tudo o que o capitalismo mais abomina. E é exatamente por isto que os capitalistas criaram inúmeras práticas para burlar a concorrência, ou, até, eliminá-la por completo. Uma boa parte das táticas para evitar o risco e concorrência usa o Estado, mas o “dumping” é diferente.
A prática de “dumping” é criminalizada por quase todos os países capitalistas. Uma empresa que tem maior capacidade de endividamento baixa os preços dos seus produtos abaixo do seu custo. Isto a faz perder dinheiro, claro, mas como ela tem maior capacidade de endividamento, ela vai tomando mercado dos concorrentes. Incapazes de baixar o preço até menos do que o seu custo marginal (custo marginal é um conceito econômico que basicamente diz que o preço é ainda mais baixo que o custo total), a concorrência quebra. Depois da falência dos concorrentes, a empresa que fez o dumping toma o mercado multiplicando seus lucros de uma tal forma que, na imensa maioria das vezes, compensa com sobras … Continue Lendo

OS PAÍSES MAIS RELIGIOSOS SÃO OS MAIS DESIGUAIS SOCIALMENTE

Por José Eustáquio Diniz Alves / Ecodebate

Desigualdade social e religiosidade são fenômenos que andam juntos e de mãos dadas. Em geral, quanto mais desigual um país, maior importância a população tende a dar à religião.

Essa é uma conclusão que se pode tirar do gráfico acima, apresentado pela pesquisa “Americans are far more religious than adults in other wealthy nations”, do Instituto PEW (31/07/2018).

A linha inclinada do gráfico mostra que os países que mais valorizam a religião são aqueles que possuem maior Índice de Gini, tendo maior concentração de renda. Ao contrário, a religião é menos relevante nos países com reduzidas desigualdades sociais.

Continue Lendo