SISTEMA DE ÓDIO TEM O OBJETIVO DE MATAR GENTE E DESUMANIZAR O RESTO

Publicada nesta quarta-feira, 24 de março de 2021 – André Stefanini/Folhapress

Por Marcelo Coelho

Há cem anos, uma peça de teatro apresentava ao mundo a palavra “robô”. Foi escrita pelo tcheco Karel Capek (1890-1938), e se chamava “R.U.R.” —esta a sigla da empresa que produzia os tais autômatos.

Não eram bem robôs de lata, como víamos nos antigos desenhos animados. Correspondiam mais a androides, feitos de proteína sintetizada em laboratório. A fábrica faz sucesso, liberando a humanidade de qualquer tipo de trabalho.

A palavra “robô” entrou para o vocabulário comum, mas a peça de Capek ficou bem menos conhecida. Não achei tradução para o português e, para dizer a verdade, acho que não faz muita falta.

Continue Lendo

EM 2018, VENCEU QUEM FUGIU DA POLÍCIA

Imagem: Google

Por Celso Rocha de Barros

Bolsonaro foi eleito porque tinha esquema de acobertamento de escândalos

A entrevista do empresário Paulo Marinho a Mônica Bergamo, publicada pela Folha neste domingo (17), mostrou que Jair Bolsonaro e seus filhos dispunham de um esquema de acobertamento dentro da Polícia Federal durante a eleição.

Segundo Marinho, um delegado da PF avisou Flávio Bolsonaro de que a operação Furna da Onça, em que o esquema Queiroz foi descoberto, seria desencadeada. O mesmo delegado, sempre segundo Marinho, disse que “nós vamos segurar essa operação para não detoná-la agora, durante o segundo turno, porque isso pode atrapalhar o resultado da eleição”.

Pense por um minuto no que isso quer dizer.

Continue Lendo

XADREZ DA FACADA DO ADÉLIO, O ENIGMA POLÍTICO DA DÉCADA, QUE PERMANECE SEM SOLUÇÃO.

Seria possível simular um atentado tão arriscado, a ponto da vítima correr um risco de vida calculado para viabilizar um projeto político?

Por Luis Nassif

A facada de Adélio Bispo Oliveira  em Bolsonaro ainda é um mistério à procura de uma explicação. É o fato político mais importante da década, porque viabilizou uma mudança radical na política brasileira.
Os efeitos políticos da facada nas eleições eram tão óbvios que, no dia seguinte, Bolsonaro já havia se tornado o franco favorito.
Seria possível simular um atentado tão arriscado, a ponto de a vítima correr um risco de vida calculado para viabilizar um projeto político?
Há duas versões para o atentado.

  • A versão oficial é que um sujeito, desequilibrado óbvio, decidiu matar Bolsonaro e foi mal-sucedido.
  • A versão conspiratória é que foi um ato planejado visando garantir a vitória eleitoral de Bolsonaro.
Continue Lendo

PARTE DOS ELEITORES ARREPENDIDOS DE BOLSONARO QUER MAIS RADICALISMO

Postado por Blog do Valentin

Reproduzimos a entrevista de  Isabela Kalil, condedida ao jornal Valor e republicada pelo blog a Era da idiocracia

Doutora em Antropologia Social, Isabela Oliveira Kalil dedica-se há seis anos a estudar o desenvolvimento de movimentos conservadores no Brasil. A equipe de pesquisadores coordenada pela professora no Núcleo de Etnografia Urbana da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) observa e entrevista presencial e virtualmente militantes de direita, para identificar como pensam, agem e se expressam os conservadores brasileiros. O que uniu, nas eleições de 2018, estas pessoas foi o apoio à candidatura de Jair Bolsonaro, eleito presidente com 57,8 milhões de votos.

Antes mesmo da vitória de Bolsonaro, emergiram da pesquisa perfis de bolsonaristas tão diversos quanto mulheres em busca do empoderamento e militares; ou jovens de periferia e homossexuais conservadores. A conclusão da primeira fase da pesquisa foi de que a imagem de Bolsonaro foi construída como facetas de um caleidoscópio: ela se moldou ao olhar de quem via.

Continue Lendo

NOTÁVEIS ARREPENDIDOS ABANDONAM O BARCO DE JAIR

Postado por Blog do Valentin

Celebridades diversas desfilam seu arrependimento, enquanto carregam na testa o inevitável adereço: ‘Eu avisei’

Da Carta Capital

“Arrepender”, ensina o pai dos burros, é vocábulo que data do século XIII. O arrependimento, no entanto, é da cepa da Grécia antiga, onde o vocábulo “metanoia” já dava conta de certas conversões, mudanças de rumo e de atitude que fatalmente levariam à evolução. A botar palavra na boca de João Batista, reza a Bíblia que o pregador da Judeia teria dito o seguinte: “O tempo está cumprido, e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no Evangelho”. Com suas conjugações verbais um tanto anacrônicas, o próprio Jesus deu o alerta: “Se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis”. E 2019 anos depois, arrepender-se é a última moda no Brasil. Celebridades diversas desfilam seu arrependimento, enquanto carregam na testa o inevitável adereço: “Eu avisei”.

Continue Lendo