PANDEMIA OPERA “MILAGRE” E RENDA MÍNIMA VIRA PROMESSA DA DIREITA À ESQUERDA

Por Leonardo Sakamoto /UOL

O sucesso do auxílio emergencial em alavancar a aprovação nacional de Jair Bolsonaro para os 40%, segundo o Ibope, operou um milagre na eleição da maior cidade da América do Sul. A direita abraçou uma pauta da esquerda e passou a defender um programa de transferência de renda para complementar as ações federais.

Os três primeiros colocados nas intenções de voto – Celso Russomanno (Republicanos), Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL) – encampam programas de renda mínima.

Com anos de pregação quase solitária em nome da renda básica de cidadania, o, hoje, vereador Eduardo Suplicy (PT) bem que poderia encher a boca com um grande “eu te disse”. O economista francês Thomas Piketty, visto como o demônio por grande parte do mercado por defender esse tipo de ação a fim de reduzir a desigualdade, também.

Continue Lendo

VAMO ACORDÁ, AMIZADE?!

Discutir pronome e banir ‘Mulheres de Atenas’ é mesmo a nossa prioridade?

Por Antonio Prata

Cinco minutos do debate presidencial americano e eu já estava tentando morder os cotovelos. Não por causa das atrocidades ditas pelo Trump, mas por ver pela primeira vez em ação (sic) quem o país mais poderoso do mundo decidiu enviar à linha de frente da luta global contra o fascismo. Esse picolé de chuchu vai nos salvar do Darth Vader?!

Enquanto Trump se apresenta pintado de laranja e com aquele topete metafísico, Biden é cinzento e calvo de sobrancelha. Trump vende vigor. Um vigor atroz. Homicida. Machista. Racista. Ignorante. Mas, mesmo assim, vigor. Biden parece um carro a álcool tentando pegar numa manhã fria de 1984. O debate foi Tony Soprano contra uma mistura de Suplicy e Alckmin na “melhor idade”.

Continue Lendo

ELEIÇÕES MUNICIPAIS:”CANDIDATO TERÁ DE FAZER REFERENCIA À CRISE ECONÔMICA”, diz cientista político

‘Não dá para o candidato falar só das questões locais. Ele vai ter que fazer referência à crise econômica e social que o país está vivendo’, afirma José Álvaro Moisés (Daniel Ramalho/AFP

O cientista político José Álvaro Moisés, professor da Universidade de São Paulo (USP), prevê uma disputa municipal entre quem defende e quem se opõe ao presidente Jair Bolsonaro. Em função da pandemia do coronavírus, a tendência apontada pelo pesquisador é que temas globais, como desigualdade social e crise financeira, tenham tanto apelo quanto questões locais.

Qual será o impacto dos debates nacionais na eleição 2020?

Continue Lendo

ELEIÇÕES 2020: MAIS DE 70% DOS ELEITORES QUEREM MUDAR A ATUAL CONFIGURAÇÃO POLÍTICA DAS CIDADES, DIZ PESQUISA

Pesquisa revela eleitor ávido pela renovação, com uma novíssima geração de parlamentares que cutuca o status quo da política (IMAGEM: Valor Econômico)

Por Carlos Rydlewski /Valor Econômico

Eleitores buscam o “novo” nas eleições de 2020

O potencial de renovação nas eleições municipais deste ano é grande, segundo uma pesquisa de opinião realizada pelo Instituto Travessia, de São Paulo. O levantamento, feito com exclusividade para o Valor, indica que 51% dos eleitores gostariam de votar em um candidato para prefeito de fora da política, um outsider. Outros 25% querem escolher alguém que não pertença ao grupo político do atual administrador. Ou seja, 76% (a soma dos dois grupos) querem alterar de forma radical a cena político-partidária em suas cidades.

A intenção de voto para as Câmaras Municipais segue a mesma toada. Entre os entrevistados, 41% disseram que gostariam de trocar todos os vereadores e 32% afirmaram que desejam substituir mais da metade dos parlamentares de seus municípios. No Legislativo, portanto, o desejo de mudança alcança 73% dos votantes.

Continue Lendo

EMPRESÁRIOS VÃO ASSINAR A CARTEIRA DE BOLSONARO?


O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, e Jair Bolsonaro
O voto da elite no presidente pode ter sido um serviço prestado às pressas para fugir da esquerda

Por Celso Rocha de Barros

Na primeira coluna do ano, perguntei se a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo era fascista.

Na semana passada, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, respondeu que sim, a entidade apoia Bolsonaro oficialmente. A Fiesp já havia apoiado governos antes, mas nunca com esse grau de engajamento.

Skaf entregou a Fiesp a Bolsonaro porque quer seu apoio na eleição estadual de 2022. Aparentemente, concluiu que o eleitorado paulista é como a economia global, um lugar onde sua turma não tem chance de competir sem apoio do governo federal.

Continue Lendo

AS ELEIÇÕES DE 2020 NO MEIO DA ENCRUZILHADA

Postado por Blog do Valentin

A chave para conter a expansão do bolsonarismo na disputa eleitoral do ano que vem está na colaboração entre as lutas e no fortalecimento mútuo das forças progressistas

Por Ana Carolina / Nexo Jornal

As eleições de 2020 serão um teste decisivo para os rumos políticos do Brasil. De um lado, o bolsonarismo poderá consolidar e expandir sua capacidade de captura institucional a partir de uma entrada inédita nas Câmaras Municipais e Prefeituras, em um processo difuso de interiorização capaz de articular novos arranjos entre os setores conservadores.

De outro, as forças progressistas deverão exercitar práticas de abertura e confluência para reconquistar a esperança das maiorias sociais, contrapor o apelo bolsonarista e produzir alternativas eleitorais viáveis. Resultante do confronto entre os dois campos, por mais que outros também possam se configurar, o poder local terá sua importância acentuada na transição histórica que estamos atravessando.

Continue Lendo