CENTRO-ESQUERDA AVANÇA EM ONDA PELA EUROPA. ALEMANHA É A PRÓXIMA.

Em Oslo, na Noruega, o líder trabalhista Jonas Gahr Store segura rosas vermelhas após
saírem os resultados da eleição, num evento do Partido Trabalhista – AFP

Por Nelson de Sá

“Depois de oito anos na oposição”, destacou o francês Le Monde, “a esquerda norueguesa venceu as eleições”.

Com isso, “Noruega, Suécia, Dinamarca e Finlândia serão governadas por social-democratas, o que não acontecia há 20 anos”.

O inglês Financial Times chamou na home page que a “Alemanha é o próximo alvo da centro-esquerda europeia”, na eleição daqui a menos de duas semanas, em que os social-democratas são favoritos.

O jornal financeiro vê “ressurgimento da centro-esquerda”, mas sublinha que ocorre numa Europa politicamente “mais fragmentada”, na qual os trabalhistas noruegueses, como os demais, terão de governar em coalizão.

Continue Lendo

VÍDEO: “FALHAMOS EM EDUCAR AS PESSOAS CONTRA FAKE NEWS”, DIZ FELIPE NETO

Em live do Grupo Prerrogativas, o youtuber Felipe Neto afirmou que “falhamos em educar as pessoas contra fake news”.

Questionado por Fernando Haddad como avalia as fake news na próxima eleição, em 2022, ele afirmou:

“Vai ser uma loucura novamente. Talvez pior. Não tivemos tempo de criar medidas de controle e de educação para fazer as pessoas se blindarem, mas eles tiveram tempo para se organizar muito melhor. Hoje, a articulação do ódio está muito mais organizada do que em 2018”.

Do DCM

Continue Lendo

VIVENDO E APRENDENDO

Por Ricardo Coimbra

Eu acho muito engraçado esse discurso “a esquerda só sabe apontar culpados” porque vem justamente dos culpados, né? Essa galera acha que agora a gente precisa esquecer as diferenças, passar uma borracha e seguir em frente. Mas não é bem assim. 
Saber se vamos nos livrar de Bolsonaro não é tão importante quanto saber COMO vamos nos livrar do Bolsonaro. Porque se for pra se livrar do Bolsonaro sem que o pessoal que sustentou esse discurso antiesquerdista patológico que elegeu Bolsonaro mude a conduta, não vai adiantar nada. 

Porque eu não vejo nenhum momento na história recente do Brasil (e vocês podem espernear à vontade) em que a esquerda estivesse tão certa. A esquerda avisou que a Lava Jato era uma empulhação politiqueira. ELA ESTAVA CERTA

Continue Lendo

O PARADOXO DO POVO

Por Leandro Fortes

Foi o povo – não a mídia, nem os setores reacionários da burguesia nacional – que derrotou as candidaturas de esquerda que conseguiram, aos trancos e barrancos, chegar ao segundo turno das eleições municipais.

O povo, o povão, a plebe, as classes oprimidas das periferias dos grandes centros urbanos: Rio, São Paulo, Recife, Porto Alegre. Sem falar em praças menores, mas não menos importantes, como São Gonçalo, no Rio de Janeiro; e Feira de Santana e Vitória da Conquista, na Bahia.

Qualquer tentativa de romantizar essas derrotas como sementes de vitórias que virão cairá, inevitavelmente, naquele vão da História onde vivem o inútil e o ridículo.

A derrota é um aprendizado duro, a ser vivido em todo o seu amargor. A derrota exige vingança, não poesia.

Continue Lendo