BOLSONARO É A EPIDEMIA

O Capitão Cloroquina fez o que pôde para ajudar o vírus

Por Cristina Serra

O ano está quase no fim e me pergunto: como resumiria este 2020, que mudou nossas vidas para sempre? As covas coletivas abertas por escavadeiras encerram numa única imagem a nossa desventura. Mais de 155 mil mortos.

Não precisava ser assim. Mas o capitão cloroquina fez o que pôde para ajudar o vírus. Sabotou a quarentena, promoveu aglomerações, boicotou as máscaras e distribuiu perdigotos. Demitiu ministros, não testou o suficiente, menosprezou a ciência. Como continua fazendo, ao questionar a qualidade de uma vacina e estimular um surreal movimento contrário à imunização.

Continue Lendo

DICAS PARA ENFRENTAR O PERÍODO DE RECLUSÃO, Por Frei Betto

Não fique de pijama o dia todo, como se estivesse doente. Imponha-se uma agenda de atividades (Unsplash/ freestocks)

Algumas ações podem ajudar a suportar melhor o período de confinamento forçado pela pandemia

Estive recluso sob a ditadura militar. Nos quatro anos de prisão trancaram-me em celas solitárias nos Dops de Porto Alegre e da capital paulista, e também, no estado de São Paulo, no quartel-general da PM, no Batalhão da Rota, na Penitenciária do Estado, no Carandiru e na Penitenciária de Presidente Venceslau.

Partilho, portanto, 10 dicas para suportar melhor esse período de reclusão forcada pela pandemia:

Continue Lendo

DOENÇAS DE INVERNO: CUIDADOS SIMPLES SÃO FUNDAMENTAIS PARA EVITAR EPIDEMIA

Postado por Valentin Ferreira /do Domtotal.com.br

Alergias, resfriados e infecções respiratórias, como pneumonia, bronquite e rinite, são as doenças mais comuns no inverno.

É possível diminuir as chances de ser acometido por um destes problemas com simples cuidados.

Alergias, resfriados e infecções respiratórias, como pneumonia, bronquite e rinite, são as doenças mais comuns no inverno. (Divulgação)

Alergias, resfriados e infecções respiratórias, como pneumonia, bronquite e rinite, são as doenças mais comuns no inverno. Segundo a clínica-geral do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Ligia Brito, o motivo desse aumento é a queda nas temperaturas, aliado à baixa umidade do ar. No entanto, é possível diminuir as chances de ser acometido por um destes problemas com simples cuidados.

“É fundamental a hidratação do corpo e das mucosas nasais com soro fisiológico e a limpeza das mãos com álcool gel, água e sabão depois de tossir ou espirrar, após usar o banheiro, antes de comer e de tocar os olhos, boca e nariz”, alerta a especialista

Continue Lendo