MEU DEUS, QUE BANDEIRA É ESSA?

Cartazes homenageiam equipe médica do hospital onde criança passou por aborto – José Marcos/Enquadrar/Folhapress

É loucura ou verdade tanto horror perante os céus?

Por Gabriela Prioli

Nesta semana, um episódio nos fez duvidar da humanidade. Uma menina de dez anos, estuprada dentro de casa havia quatro, ficou grávida de seu agressor. Menina que é, foi ao hospital porque estava com dor de barriga. Descobriu-se grávida.

Autorizada pela Justiça para agir como já prevê a lei, pôde interromper a gravidez fruto do estupro (hipótese de aborto legal prevista no artigo 128, II, do Código Penal), que oferecia risco não só à criança feto mas também à criança mãe (hipótese de aborto legal prevista no artigo 128, I, do Código Penal).

Continue Lendo

QUANDO A MULHER SE TORNA CONSCIENTE DO ABUSO SOFRIDO?

Postado por Blog do Valentin

‘Ela (a vítima) vem com uma contaminação social e cultural, e fica achando que pode não ter sido estupro. É muito comum’, diz médico

Por Giovanna Galvani / Carta Capital

A discussão sobre a denúncia de estupro envolvendo o jogador Neymar vai além do julgamento das redes sociais, intimidades expostas e demais jogos de interesses – o caso segue em segredo de justiça e envolve apuração de provas contra a denunciante, enviadas pelo atleta para a Polícia.

O debate encontra casos extremamente comuns, mas pouco abordados na prática em relação aos relatos de violência: a vítima de estupro tem imediata ciência de que foi abusada?

É preciso entender primeiramente o que, na lei, é entendido como um estupro. De acordo com o artigo 213 do Código Penal, estupro consiste em “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”.

Continue Lendo

SENADO APROVA PROPOSTA QUE TORNA ESTUPRO CRIME IMPRESCRITÍVEL

Postado por Valentin Ferreira / da RBAResultado de imagem para imagem de violencia contra mulher
Se proposta for aprovada na Câmara, não haverá mais tempo máximo – que hoje é de 20 anos – para que vítimas denunciem agressores
Por Rede Brasil Atual 

Legislação atual já estabelece o estupro como crime inafiançável e hediondo

São Paulo – O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (9), em segundo turno, a proposta de emenda à Constituição que torna imprescritíveis os crimes de estupro. O texto, de Jorge Viana (PT-AC), foi aprovado por 61 votos favoráveis e nenhum contrário e segue agora para a Câmara dos Deputados.

Continue Lendo