IMPOR A DOR PARA LUCRAR COMO O ALÍVIO

Por Fernando Brito

Boa parte da sociedade brasileira ainda não se deu conta de que, se temos um governo bandido, seus métodos para lidar com a realidade são os criminosos: fazer aquilo que o faça ter mais ganhos, sem limites éticos, morais ou mesmo humanitários.

Não preciso explicitar o modelo histórico que referenda este raciocínio, nein?

Fernanda Brigatti e Tayguara Ribeiro publicam hoje, na Folha, boa reportagem dos os depoimentos de quem está ficando sem o que resta do auxílio-emergencial e sobre o imenso contingente de brasileiros que eles compõem.

Dão nome e rosto a pessoas que são milhões:, 4 em cada 10 brasileiros em idade de trabalhar, ou 67,9 milhões de beneficiários.

Continue Lendo

LIÇÕES SOBRE A FOME

“No Brasil aprendi que o combate à fome não é somente uma questão de dinheiro, mas de vontade política”

É difícil acreditar que o Brasil, que se destacou internacionalmente pelo Fome Zero e é um dos maiores produtores de alimentos no mundo, seja agora um dos menores doadores na luta global contra a fome.

Caros brasileiros,

quando o Programa Alimentar Mundial da ONU foi agraciado com o Prêmio Nobel da Paz na semana passada, fiquei realmente contente. E, imediatamente, pensei no Brasil.

Pensei num Brasil que, junto com outros 12 países, foi premiado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e a Agricultura (FAO) em dezembro de 2014 pelo seu êxito do combate à fome. Num Brasil que conseguiu sair do vergonhoso Mapa da Fome da ONU.

Continue Lendo

TUDO É RELATIVO, MENOS DEUS E A FOME

Postado por Valentin Ferreira / do Domtotal.com.brUma sociedade com cheiro de morte mantém as aparências em um mundo onde crianças têm a fome como companheira, mas cães e gatos vivem como marajás.
Banalizar a fome é o auge da desumanização de uma alma corrompida pelo egoísmo.

Por Élio Gasda*

Pão de cereais com aroma de ervas, arroz de açafrão e pistache, feijão ao vinho tinto. Sugestões do chef! Programas de gastronomia se multiplicam nas TVs de todo o mundo. Na internet são milhares os sites com dicas e receitas. Nem os impressos escapam, sempre indicam um bom local para petiscar. O marketing da culinária nunca produziu tanto dinheiro e tanta comida não comida. Estamos na era da gourmetização. Transformada em espetáculo, a comida virou mercadoria. Alimentar passou a segundo plano.

Continue Lendo