IDEOLOGIA DE GÊNERO SERIA UMA NOVA “REBIMBOCA DA PARAFUSETA?

Postado por Blog do Valentin

O artigo de Drauzio Varella na Folha 15/09, não podia ser mais oportuno, para  jogar luz num tema “ideologia de gênero”, que, como aponta o autor,  “nunca vi esse termo mencionado em artigos científicos nem nos livros de psicologia ou de qualquer ramo da biologia” . A partir desse tipo de conteúdo, é  que podemos aprofundar um assunto que é explorado demagogicamente por oportunistas que compõe o atual governo.

Mas, com o devido pedido de perdão, não me contive em levar para o campo do anedotário  o tal  assunto propagandeado por gente que  visa  apenas  ganhar dividendos eleitorais apregoando o que não existe. Daí minha conclusão: essa tal “ideologia de gênero”  nada mais é, que uma nova versão da “rebimboca da parafuseta”.

Deixando o lado tragicômico  da tal IG,  vamos à leitura (abaixo). Como não tem nada de ideológico, não vai servir para os que gostam de ser enganados.

Continue Lendo

IDH: MULHERES TÊM MAIS SAÚDE E EDUCAÇÃO, MAS RENDA É 43% MENOR

Postado por Valentin Ferreira

O PNUD também divulgou o Índice de Desenvolvimento de Gênero, que leva em conta a desigualdade entre homens e mulheres, também nos quesitos saúde, educação e renda.

No Brasil, os indicadores das mulheres são melhores que os dos homens em saúde e educação, mas a renda das mulheres é 43% menor. Enquanto os homens brasileiros ganham 17 mil dólares por ano, as mulheres recebem 10 mil dólares por ano.

Outro fator de desigualdade é a presença feminina na política. No Brasil, as mulheres ocupam apenas 11% das cadeiras do Congresso. É o menor número da América do Sul.

Fonte e mais informações sobre o Índice de Desenvolvimento Humano-IDH: BBC Brasil

Continue Lendo

TRABALHO DOMÉSTICO NÃO REMUNERADO VALE 11% DO PIB NO BRASIL

Por: Dimalice Nunes /Carta Capitaltrabalho domestico.jpgProjeto de lei pretende mensurar a riqueza gerada pelas atividades não remuneradas e dar visibilidade a um trabalho feito essencialmente por mulheres
Enquanto homens usam 10 horas semanais em atividades domésticas, mulheres gastam pelo menos o dobro

A proposta de reforma da Previdência estabelece 62 anos como idade mínima para que mulheres possam se aposentar e 65 anos para os homens. Apesar da diferença, especialistas em gênero e participação da mulher no mundo do trabalho afirmam que o cálculo exclui as horas diárias que mulheres trabalham a mais que os homens e colabora para invisibilizar ainda mais o trabalho doméstico não remunerado.

Continue Lendo