O PLANO DA GLOBO: ULTRACAPITALISMO SEM BOLSONARO

Alinhada à agenda neoliberal de Guedes, emissora não deseja o impeachment — aliás, até blinda o governo de ataques. Estratégia é criticar apenas a pessoa do presidente — e, assim, destruí-lo até o pleito de 2022, enquanto projeta Huck ou Moro

Por Mauricio Abdalla / Charge: Aroeira

É claro e visível que Rede Globo assumiu uma linha editorial de oposição a Jair Bolsonaro. Ilude-se, porém, quem pensa que se trata de uma oposição ao “Governo”, como foi com relação aos governos do PT.

O núcleo do governo real está nas mãos do Ministro da Economia Paulo Guedes. Todas suas medidas e propostas agradam as grandes empresas privadas (como a Globo), os banqueiros e outros setores do capital que, além de comporem a mesma classe social dos proprietários das Organizações Globo, são seus patrocinadores e sócios em diversos outros negócios em que o grupo Marinho também investe seu capital.

Continue Lendo

EDITORIAIS NÃO CURAM A CUMPLICIDADE

Por Fernando Brito

O Globo, a Folha e o Estadão publicam editoriais a propósito dos 100 mil mortos do coronavírus.

É um número terrível, mas dele não podemos deixar de reconhecer que estávamos avisados de que aconteceria..

Como também o país estava avisado do que poderia ser este governo que assiste, inerme e indiferente a este massacra, menosprezando a vida dos que se foram e a dor dos que ficaram.

Os três jornalões sabiam – embora desconhecessem a forma pela qual isso aconteceria – a que desastre o país estaria exposto com a impensável eleição de um alucinado, um fanático, um irresponsável que defendia a tortura, que dizia que ia exilar, metralhar e que prometia armas para todos os que pudessem comprá-las.

Continue Lendo

GLOBO RECUARÁ FRENTE A AMEAÇA DE BOLSONARO?

Postado por blog do Valentin

Por Altamiro Borges

O clima de radicalização se acirra rapidamente no Brasil. A guerra entre o fascista Jair Bolsonaro e o império global – dois protagonistas do caos político instalado no país – parece atingir o seu cume. A revelação feita pelo Jornal Nacional desta terça-feira (29) – de que um dos acusados pelo assassinato da vereadora Marielle Santos (Psol-RJ) e do motorista Anderson Gomes esteve no condomínio Vivendas da Barra no dia da execução a procura do “capetão” – pode deflagrar uma crise institucional sem retorno.

Continue Lendo

TUDO DOMINADO: GLOBO, RECORD E SBT FORMAM A REDE DE PROTEÇÃO DE MORO E BOLSONARO

Postado por Blog do Valentin

Por Ricardo Kotscho/ em seu Blog

O sujeito liga para um Disque-Denúncia qualquer e avisa que um carro está sendo roubado na esquina da casa dele.

Em vez de mandar uma patrulha atrás do ladrão, a polícia resolve investigar o autor da denúncia.

É isso que está acontecendo no Brasil bolsonariano, com essa história rocambolesca dos hackers fajutos de Araraquara, para esconder o que já foi apurado e denunciado pelo The Intercept e outros veículos sobre o modus-operandi do ex-juiz Sergio Moro e seus procuradores amestrados.

Mas essa blindagem só é possível porque as três grandes redes de TV do país formaram uma rede de proteção, que esconde o mais importante _ o conteúdo tóxico dos diálogos de Moro com os procuradores da Lava Jato _ para noticiar à exaustão o modus-operandi dos hackers tabajaras.

Continue Lendo

CAÍRAM TODAS AS MÁSCARAS

Postado por Blog do Valentin

“Caíram todas as máscaras. O ilusionista juiz de primeira instância de Curitiba, comprovou-se agora, trapaceou a mídia amiga o tempo todo e desmoralizou o Judiciário”, avalia Ricardo Kotscho, do Jornalistas pela Democracia; “E o Brasil vai aos poucos caindo na real”

Por Ricardo Kotscho

O povo vai dizer se estamos certos ou não” (Jair Bolsonaro, presidente da República).

Aha!, uhu!, comentaria o serviçal Dallagnol: quer dizer que só agora o povo vai poder decidir o que é certo?

Neste 5 de julho de 2019, dia em que desabou a casa mal assombrada da Lava Jato e do Golpe de 2016, construída com esmero pela grande mídia ao longo dos últimos cinco anos, eles resolveram virar democratas desde criancinhas.

Por que não deixaram o povo votar livremente em 2018, para decidir entre Lula e Bolsonaro, quando o ex-presidente tinha o dobro do capitão nas pesquisas de intenções de votos?

Continue Lendo