BRASIL: UM “CASE” DE SUCESSO

Por João Ximenes Braga

Rolezinho pelo noticiário da capital internacional do neoliberalismo pinochetguediano, do esplendor do Estado mínimo, do teto de gastos e do fim da corrupção.

– 39.9 milhões de pessoas na miséria.

– Salário mínimo com o menor poder de compra de cestas básicas em 17 anos.

– Crimes horrendos motivados por racismo, misoginia, homofobia, inclusive contra crianças, seguem se avolumando, mas ninguém está contando.

– Não há vacina, não há seringa, e o energumeníssimo podrecente da República vai às redes sociais defender o tratamento com remédio de verme.

Continue Lendo

BRASIL DEVE EVITAR TENSÃO COM A CHINA, QUE EM JULHO RECEBEU 55% DAS EXPORTAÇÕES

O país asiático foi a principal fonte de contribuição para o superávit da balança comercial

Da Agencia Brasil

A queda das importações em julho foi a causa do saldo positivo de US$ 8,1 bilhões da balança comercial – o maior da série histórica -, e não as exportações, o que elevou o superávit acumulado no ano para US$ 30 bilhões, informou nesta sexta-feira (14), Boletim de Comércio Exterior (Icomex) da Fundação Getulio Vargas (FGV). Entre julho de 2019 e o mesmo mês deste ano, as importações brasileiras caíram 35,2%. Já as exportações tiveram queda de 2,9%.

Continue Lendo

PROCURA-SE GOVERNO QUE RESPEITE O “BRASIL ACIMA DE TUDO”

Por Valentin Ferreira

A hora que uma boa parcela da população brasileira se der conta que o que menos interessa a Jair Bolsonaro é governar o Brasil, talvez possamos ter um governo que governa.

Ler e ver os lances e resultados da visita do governante brasileiro à poderosa nação do Norte, é alguma coisa que beira a chacota. Melhor, é deprimente, não fosse catastrófico.

Vimos um negociador que tudo entregou e nada trouxe para casa, a não ser promessas, como as feitas pelos Ianques ao argentino Macri, que já está cansado de esperar, no caso do OCDE.

Sem entrar em detalhes sobre os resultados, fato que os melhores analistas e pessoas do ramo já o fizeram, mas como simples cidadão brasileiro, como os milhões que viram pela televisão seu presidente junto ao homem mais poderoso da terra, cabe  perguntar: E para nós brasileiros o que sobrou?

Continue Lendo