METADE DAS CRIANÇAS COM ATÉ CINCO ANOS VIVE EM CASAS POBRES NO BRASIL

Imagem: Observatório Terc. Setor

Plataforma reúne indicadores sobre primeira infância e expõe desigualdades no país

Por Thiago Amâncio

No quadro geral, quase metade (47,6%) das crianças com até cinco anos no Brasil vive hoje em casas pobres, onde a renda mensal não chega a meio salário mínimo por pessoa.

Essa é a média. Mas, quando se olha para a proporção de crianças em casas pobres em Alagoas, por exemplo, esse número salta para 74%. Se o recorte for apenas as crianças negras de Alagoas, o índice vai para 77%.

Os dados fazem parte do Observa – Observatório do Marco Legal da Primeira Infância, plataforma lançada nesta quinta-feira (8) que reúne indicadores sobre educação, saúde e assistência social relacionados a crianças de 0 a 6 anos de idade.

Continue Lendo

PORQUE OS ADOLESCENTES E CRIANÇAS DE HOJE TÊM MAIS ANSIEDADE…

Postado por Valentin FerreiraPorque os adolescentes e crianças de hoje têm mais ansiedade do que as crianças da década de 1950? A era da ansiedade.

Do  Ppsicologiaracional

Uma má notícia para pais, mães e educadores. O nível de ansiedade das crianças e adolescentes normais de hoje é maior do que os níveis alcançados por crianças e adolescentes com problemas psicológicos na década de 1950. Portanto, os níveis atuais de ansiedade são muito maiores do que os encontrados em crianças normais na década de 1950.

As implicações são seríssimas: mais sofrimento, mais irritabilidade, inconstância, insatisfação, desânimo, desistência, etc. Por outro lado, menos resiliência, menos determinação, menos flexibilidade, menor capacidade de tolerar desconforto físico ou emocional, etc. Outro traço da ansiedade é a dificuldade de sacrificar seu prazer imediato por um prazer ou conquista maior futura.

Continue Lendo

DIA DAS MÃES: A ARTE DE CRIAR SEM COMPLEXOS

Postado por Valentin Ferreira

Por Nacho Meneses / El Pais

Quando a médica espanhola María Angustias Salmerón foi mãe pela primeira vez e ficou sozinha com a filha, de pouco lhe serviu sua ampla formação como pediatra. Ela se deu conta de que era invadida pelas mesmas dúvidas das outras mães e que muito do que havia lido não explicava coisas que tinha urgência de saber. Eram muitas as recomendações estranhas (inclusive por parte de alguns profissionais da saúde ou de pessoas que nem sequer tinham filhos) e ela descobriu a falsidade de muitos mitos que a impediam de desfrutar plenamente dessa nova pessoazinha que havia posto de pernas para o ar sua lista de prioridades. Daí surgiu o blog mimamayanoespediatra e, recentemente, o livro Criar Sin Complejos (Criar Sem Complexos, ainda sem edição em português), no qual foge de dogmas inabaláveis sobre como fazer as coisas, desmonta essas crenças e facilita encarar a criação do ponto de vista do bebê e de suas necessidades, “sem posicionamentos, sem culpabilidades e tratando de todos esses temas que muitas vezes ninguém explica”.

Continue Lendo

GENTE INOCENTE

Postado por Valentin Ferreira Élio Gasda
                                                                                  Foto:  Élio Gasda (Divulgação)
 

Pela forma como trata as crianças, pode-se julgar uma sociedade.

Por Élio Gasda*

Dia após dia, a infância tem sido roubada, destruída, incendiada diante dos nossos olhos. Em um país onde 70% das crianças não têm acesso a creches, 9 foram queimadas vivas em uma creche chamada Gente Inocente. Elas estão na mira do fogo. O Brasil é vice-campeão mundial no assassinato de crianças e adolescentes. Só está atrás da Nigéria. São 28 por dia (UNICEF). Em 2016 ocorreram 735 óbitos de crianças indígenas menores de nove anos (Secretaria Especial de Saúde Indígena).

Continue Lendo

“OS PAIS TÊM MEDO DOS FILHOS, DE DIZER NÃO”

postado por Valentin Ferreira / do Carta Educação

Imagem relacionada

Pediatra fala sobre os principais pecados cometidos contra a infância, entre eles, terceirização da criação, superproteção, confinamento e medicalização das crianças

Os dados são alarmantes. O Brasil já é o segundo país do mundo que mais consome Ritalina, medicação tarja preta usada para controlar o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), que tem como principais usuários crianças e adolescentes.

Para o médico pediatra Daniel Becker, o quadro é sintomático das condições sociais à quais a infância está sujeita atualmente. Falta de convívio entre a família, crianças confinadas dentro de casa que precisam ser constantemente distraídas e pais que superprotegem e não conseguem dizer “não” aos filhos são alguns desses fatores. “Ao invés de tentar entender da onde vêm esses sintomas, temos preferido mais uma agressão que é a medicalização”, diz.

Em conversa com o Carta Educação, o especialista com 20 anos de experiência na área e cujo TEDx “Crianças, já para fora” teve mais de 150 mil visualizações no YouTube falou sobre os principais “pecados” que estamos cometendo contra a infância e os possíveis caminhos para solucioná-los.

Continue Lendo

CINCO COMPORTAMENTOS QUE OS PAIS DEVEM ADOTAR PARA ACABAR COM O MACHISMO.

Por Valentin Ferreira / do site Azmina.com.br

Foto: pixabay.com

                                                                                                                                                                Foto: pixabay.com

Texto originalmente publicado na coluna Licença, Maternidade do site Metrópoles.

Em pleno século XXI, continuamos a ensinar às meninas que elas não são donas do próprio corpo. Como pais e mães, temos a responsabilidade de mudar isso

O grotesco caso da moça carioca estuprada por 33 homens popularizou uma expressão até então restrita a círculos feministas: cultura do estupro. Grosso modo, o termo se refere à naturalização da violência contra a mulher no dia-a-dia – naturalização essa que pode ocorrer de forma sutil ou escancarada e que começa ainda na infância. 

Continue Lendo