NÃO SE TRATA DE ESQUERDA OU DIREITA, MAS DO QUE É CERTO E DO QUE É ERRADO

Postado por blog do Valentin

Por Eugênio Aragão

O tom do Ex-Presidente Lula, ao sair do cárcere a que foi condenado, muito longe da imparcialidade, pelo atual ministro da Justiça Sérgio Moro, deixou claro que lutará por sua inocência. Só soltá-lo não basta. Quer de volta sua honra interesseiramente vilipendiada por aqueles que, como admite Bolsonaro, só chegaram ao poder porque tiraram o líder popular de cena – com a mãozinha imprescindível de Moro.

Forças do centro e da centro-direita do espectro político, por outro lado, têm recorrentemente demonstrado incômodo com os discursos de Lula. Dizem que a “radicalização” e o “esquerdismo” só servirão para fortalecer Bolsonaro, agregando em sua volta as turbas antipetistas.

Continue Lendo

BRASIL: CAMPO DA CONCENTRAÇÃO

Blog do Valentin

Por Valentin Ferreira

A História registra algumas das páginas mais cruéis envolvendo seres humanos nos chamados campos de concentração. Ao redor do mundo foram centenas deles onde os mais degradantes sofrimentos foram presenciados. Mentes diabólicas impuseram tamanhas crueldades provocando sofrimento e  extermínio de milhões de homens, mulheres e crianças.

Não escaparam da nefasta experiência, países como EUA, França, Itália, Argentina, China, Coreia do Norte, Rússia, Japão, Espanha, Brasil e a mais a avassaladora de todas: a Alemanha por ocasião da segunda grande guerra.

Questões de domínio, raça, imperialismo, economia, ideologias totalitárias colorem de sangue os mapas de continentes. Se em tempos de guerra “em tese” os “campos” devem cumprir o que estabelecem normas internacionais, sabe-se que nem sempre foi cumprido.

Continue Lendo

SE CRISTO VOLTASSE

Postado por Valentin Ferreira

Por Juan Arias / El País

Gosto de andar de ônibus dentro da cidade. Como jornalista, acho importante ver e ouvir as pessoas comuns. Quem usa o transporte público, por exemplo aqui na pequena e bela cidade de Saquarema, na região dos Lagos fluminense, costuma pertencer às classes menos favorecidas. São os sem-carro e os sem possibilidade de pagar um táxi. São também os que passam despercebidos.

Nesta manhã, junto a um ponto de ônibus do bairro comercial de Bacaxá, uma mulher com pelo menos 70 anos, que por seu modo de olhar devia sofrer de catarata avançada, estava sentada num engradado de madeira, desses que os mercados põem fora, ao lado de onde se forma a fila para subir ao ônibus. Oferecia para vender, apoiados em seu regaço, três modestos e banais pacotes de quiabo.

Continue Lendo

“…EU VIM PARA QUE TODOS TENHAM VIDA…” ATÉ QUANDO A MISÉRIA E A INJUSTIÇA ADIARÃO SEUS EFEITOS EXPLOSIVOS?

Por Valentin Ferreira

“A injustiça num lugar qualquer, é uma ameaça à justiça em todo lugar” Martin Luther King Jr.

Acredito que ninguém esperava uma greve (ou locaute) nas proporções que aconteceu na última semana.

Nem mesmo o governo ilegítimo que se instalou no Planalto esperava tamanha trombada para testar sua elefântica falta de competência e capacidade para lidar com a situação. Perdeu-se um pouco mais de vida um governo que se encontra em coma.

Se havia injusta situação na relação entre caminhoneiros e preços de combustíveis, podemos imaginar que tipo de vida está levando os mais de 13 milhões de desempregos ou 20 milhões, se somados aos subempregados. Até quando esse exército silencioso se sustentará às custas de favores de familiares ou migalhas de alguma política governamental que sobrou?

Ficou o recado: se a democracia e o estado de direito não forem restabelecidos, com eleições livres e diretas,  não se sabe a que distância nos encontramos do precipício social e político.

Continue Lendo

MEIOS DE PRESSÃO DOS POBRES E DOS RICOS

Por Valentin FerreiraFotomontagem: Blogdovalentin.com.br

A injustiça avança hoje a passo firme;
Os tiranos fazem planos para dez mil anos.
O poder apregoa: as coisas continuarão a ser como são
Nenhuma voz além da dos que mandam
E em todos os mercados proclama a exploração;
isto é apenas o meu começo.

Mas entre os oprimidos muitos há que agora dizem
Aquilo que nós queremos nunca mais o alcançaremos.

Quem ainda está vivo não diga: nunca
O que é seguro não é seguro
As coisas não continuarão a ser como são
Depois de falarem os dominantes
Falarão os dominados
Quem pois ousa dizer: nunca
De quem depende que a opressão prossiga? De nós
De quem depende que ela acabe? Também de nós
O que é esmagado que se levante!
O que está perdido, lute!
O que sabe ao que se chegou, que há aí que o retenha
E nunca será: ainda hoje
Porque os vencidos de hoje são os vencedores de amanhã.

Bertolt Brecht

Continue Lendo