JOVENS LELÉS DA CUCA. PROBLEMAS PSICOEMOCIONAIS ATINGEM A JUVENTUDE CADA VEZ MAIS CEDO

Postado por Valentin Ferreira

Ansiedade, depressão e outros distúrbios do comportamento, agora encabeçam a lista das moléstias mais frequentes entre os que têm menos de 15 anos. O fenômeno é mundial e preocupante

Por: Anne Prigent – Le Figaro Santé / Do blog de Luis Pellegrini

Nos últimos anos, os distúrbios emocionais, psicológicos e mentais superaram todos os outros e agora estão em primeiro lugar na lista dos males que acometem os jovens no mundo moderno. Para comprovar essa conclusão, o professor Bruno Falissard, pedopsiquiatra do Centro de Pesquisa Epidemiológica e Saúde das populações, na França, fez um estudo comparativo usando dados da organização Mundial da Saúde (OMS). Esse estudo avalia o número de anos de boa saúde perdidos devido à ocorrência de uma patologia, entre 2000 e 2015.

Continue Lendo

ENCRUZILHADAS DA VIDA: SABER ENCARAR AS MUDANÇAS

Postado por Valentin Ferreira

Momentos de transição são inevitáveis. Alguns são anunciados (um nascimento, uma rescisão de contrato de trabalho). Outros chegam de modo inesperado (uma doença, um encontro romântico). Às vezes, as mudanças nos desviam brutalmente do caminho que estávamos seguindo. Elas nos desestabilizam e nos mergulham na desorientação psíquica. Mas uma coisa é certa: É ao largar o que é antigo que finalmente poderemos receber o novo.

Por Pascale Senk – Le Figaro Santé / do Blog Luispellegrini.

Com a evolução da sociedade, as mudanças de trajetória são cada vez mais frequentes. É o que constata a psicanalista e coach Luce Janin-Devillars, autora de «Estar melhor no trabalho» (Editora Michel Lafont). «Hoje, os conceitos de sustentabilidade emocional, familiar ou profissional não existem mais. Ao casar, muitos casais sabem que provavelmente irão se divorciar, ela observa. Devemos estar prontos para viver muitas vidas em uma única existência!»

Continue Lendo

DINHEIRO E QI. OS EFEITOS DA POBREZA NO CÉREBRO DAS CRIANÇAS

Postado por Valentin Ferreira

Estudo evidencia a possível associação entre renda familiar e anatomia do cérebro, bem como entre renda e desenvolvimento das capacidades cerebrais: uma advertência a mais para a melhora da alimentação, do papel da escola e das condições gerais de vida para todas as crianças.

“A imensa maioria das crianças que não tiveram uma alimentação adequada durante os dois primeiros anos de vida, nunca terão, ao longo das suas vidas, o mesmo potencial de capacidade cognitiva daquelas outras que foram nutridas de forma adequada”, disse-me o eminente pediatra Pierre Royer, então presidente do Centro Internacional da Infância, na França. Corria o ano de 1969, eu era um jovem jornalista e acabara de ser admitido como reporter no bureau da revista Manchete, em Paris. Aquela, com Pierre Royer, era a minha primeira entrevista: “Sabemos disso, e por essas razões lutamos tanto para que mudem as condições de desigualdade social nos países do Terceiro Mundo, pois sabemos que a médio prazo essa situação criará um imenso abismo cognitivo entre os jovens dos países desenvolvidos e os demais”. Suas palavras nunca mais saíram da minha cabeça de brasileiro: Compreendi que muito, muito cedo nossas estruturas neuronais estão

Continue Lendo

GENTILEZA FAZ BEM. QUATRO MOTIVOS PARA SERMOS BEM EDUCADOS

Postado por Valentin Ferreira 

 

A ciência comprova hoje aquilo que a Sabedoria conhece há muito tempo: vale a pena sermos gentis, bem educados e altruístas. Aqui estão quatro argumentos indiscutíveis para demonstrar essa verdade. Todos eles são antídotos poderosos ao atual momento histórico que estamos vivendo de agressividade e cafonice generalizada.

 Por: Luis Pelegrini

Mais do que nunca, precisamos hoje de muita gentileza. No mundo contemporâneo, entre personagens públicos que vociferam e insultam uns aos outros nos parlamentos e diante das câmeras de televisão, diante do tsunami de opiniões estúpidas, burras e agressivas que avassalam as mídias sociais, em face dos alunos que ofendem seus pais e professores hoje praticamente indefesos e reféns da generalizada má educação, pode-se pensar que a gentileza esteja fora de moda. A pessoa bem educada e cortês parece tediosa, frágil e destituída de carisma.

Continue Lendo